Capixabas vão encarar maratona mais difícil e mais desejada do País: Mizuno Uphill

Bernardo se preparou durante quatro meses para encarar a Uphill

Tem corredor capixaba querendo se tornar um “ninja”, como são chamados os atletas que terminam a Mizuno Uphill Marathon, a prova mais difícil do Brasil, na Serra do Rio do Rastro (SC). O analista de sistemas Bernardo Andrade, de 42 anos, faz contagem regressiva para esse grande desafio, no dia 31 de agosto.

Além dele, também vão encarar o desafio os atletas capixabas Egydio Costa Neto, Wallison Peregrino e Malaquias Ferreira.

Imagine correr 42km num percurso com elevação de mais de 1.500m, sendo a maior parte nos últimos 8km. Na largada, a temperatura varia entre 20 a 25ºC e, na chegada, entre 5 e 10ºC. Alguns competidores não conseguem concluir a prova ou não conseguem terminá-la antes do tempo limite de 6 horas. O visual é encantador. Afinal, é uma das serras mais bonitas do mundo.

E aí, encara o desafio? Bernardo topou: “Desafio me move. Acho que será o maior desafio em corrida que já encarei. O desconhecido assusta, e, este ano, o desgaste de outras provas está pesando”.

Mas não basta apenas a vontade de participar da Mizuno Uphill. Os corredores candidatos precisam passar por um sorteio prévio. No entanto, Bernardo tirou a “sorte” grande. “Quando saiu meu nome, deu apreensão. Agora, o sentimento é de felicidade e confiança. Vou lá fazer o melhor que puder ser feito”.

Ele adianta quais devem ser as maiores dificuldades: “Certamente a altimetria, que dificulta finalizar dentro do tempo, além do clima frio”.

Preparação

Para encarar a prova, Bernardo segue planilha pesada do treinador Bernardo Ramos, da assessoria O2Fit, além de ser acompanhado de perto pelo fisioterapeuta Alisson Bernardo e pela nutricionista Bianca Passos, que, inclusive, já participou da Uphill.

Já são quatro meses de preparação, contando o Desafio Vitória-Anchieta e o Desafio Cidade Maravilhosa como treinos.

Antes da largada, Bernardo tem um lema: “Quem completa a Uphill prova pra si mesmo que você é capaz de quase tudo, basta acreditar”.

Boa sorte, Bernardo!

Veja como foi a edição da prova em 2018:

Leave a Reply

Your email address will not be published.