Redução em 50% do número de inscritos é uma das saídas para volta das corridas

Provas adiadas, incertezas… Todos os corredores, neste momento, fazem as mesmas perguntas: “Quando teremos provas novamente?”, “Quando serão as próximas corridas?”, “Teremos que correr de máscara?”, entre outros questionamentos.

Em terras espanholas, a Zafiro Palma Marathon, prova realizada em Palma de Maiorca, em 11 de outubro de 2020, os organizadores resolveram reduzir em 50% o limite das suas três provas.

Ou seja, em vez dos habituais 10 mil corredores espalhados na maratona, meia e 10 km, serão 5 mil atletas.

Apesar da distância e da incerteza quanto à evolução da pandemia, tal decisão faz acreditar que, no caso dela evoluir favoravelmente, a redução em 50% do número de participantes nas corridas pode ser uma de várias medidas a implementar para garantir um evento mais seguro.

A organização da Maratona de Chicago, marcada para 11 de outubro, anunciou que, por conta da pandemia de coronavírus que provocou o cancelamento de diversos eventos, os corredores inscritos na prova poderão optar por cancelar sua inscrição deste ano e obter entrada garantida para prova em 2021.

A Maratona de Berlim é outra prova que foi recentemente suspensa por conta da pandemia de coronavírus.

Ao todo, quatro das seis majors sofreram alterações. A primeira foi a Maratona de Tóquio, em fevereiro, que cancelou a participação de todos os atletas amadores e realizou a prova apenas para os profissionais. Já as Maratonas de Boston e Londres, programadas para abril, foram adiadas para setembro e outubro, respectivamente.

As Maratonas de Chicago e Nova York ainda não sofreram alterações oficiais em suas programações. A prova em Chicago segue programada para 11 de outubro e Nova York, maior prova do mundo e que em 2020 completa 50 anos, deve ocorrer em 1º de novembro.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *