Corrida é que nem chocolate…

O Blog Corrida de Rua traz hoje um texto muito interessante do copywriter e corredor Gabriel Renaud. Vale a pena a leitura!

“Acredite em mim, essa não é apenas uma frase de efeito.

Vou provar como a corrida é igual chocolate.

Um parêntese: eu presumo que você gosta de algum tipo de chocolate, do 70%
ao branco.

Prazerosa mesmo em pequenas quantidades
Nesse ponto eu vou pedir para você se imaginar quando era criança, lá pelos
8 anos de idade.

Durante a infância correr é tão natural e prazeroso (pelo menos deveria ser).

Você não precisa correr uma longa distância ou muito tempo para sentir prazer.
Basta um “pique pega” ou uma corrida até a parede para sua versão criança sorrir, não é mesmo?

Chocolate para mim é a mesma coisa.
Claro que comer uma barra inteira sozinho é gostoso, mas basta um bombom
para já me fazer sorrir de orelha a orelha.
E eu nem me considero um “chocólatra”.

Agora trazendo para nossa realidade hoje da corrida.
Um treino curto e bem-feito dá uma satisfação enorme!

Pensa em um teste de 3k bem-feito. Você termina se achando o “dono ou dona
do mundo”.
Exagerei? Talvez, mas a sensação é muito boa!

Quando você experimenta não quer largar mais
Se você tiver um mínimo de condicionamento físico, mas por algum motivo
ainda não experimentou treinar corrida, em pouco tempo você se apaixona.

“Ah Gabriel, você fala isso porque gosta de correr.” Claro! Se eu não gostasse
não estava nem escrevendo esse texto.
Mas calma que vou te provar.

Se você tiver orientação profissional, algum condicionamento e um bom
parceiro ou parceira de treino… não vai largar mais a corrida.
Com chocolate a história é bem parecida.

Se você nunca provou um pedaço de chocolate, basta comer a primeira vez
para nunca mais vai deixar de saborear.

Eu sei que tem gente que não gosta de chocolate ou de corrida, mas sejamos
sinceros, são claramente exceção à regra.

Se você exagerar na quantidade vai passar mal

Quem nunca exagerou na dose do chocolate que atire a primeira pedra.
É difícil dizer não para algo tão prazeroso e que está próximo de você.

A frase como: “abri a caixa e quando vi os bombons já estavam acabando” é
mais comum do que se imagina.

Equilíbrio é importante, até nas coisas mais prazerosas da vida.
Com a corrida não pode ser diferente.

Uma quantidade significativa de lesões ocorre pelo excesso de treinos ou pelos
treinos feitos quando se está com uma lesão leve.

Como comentei antes, saber dizer não para algo prazeroso é um desafio.
Mas não compensa exagerar no treino e se lesionar.

No chocolate e na corrida você deve encontrar o seu limite e não ultrapassá-lo.
Mais vale ficar com gosto de “quero mais” do que passar do ponto e se
arrepender.

Lembre-se:

Corrida é que nem chocolate, por isso aproveite com moderação!
Sigamos juntos!

Gabriel Renaud
Copywriter e Corredor

Leave a Reply

Your email address will not be published.