Mudança de vida: ele perdeu o emprego e deu a volta por cima através do esporte

O Brasil em crise, muitas pessoas perdendo emprego e buscando alternativas para pagar as contas ou completar orçamento. Esse é o atual cenário do país. E para o carioca Alexandre Bento, 49 anos, não foi diferente: formado em administração e atuando na área há 25 anos, o gerente de projetos perdeu o emprego em 2015. E foi com a crise que ele deu uma mudança radical em sua vida: deixou o terno e a gravata no armário, colocou a faixa preta e subiu no tatame para ensinar a sua maior paixão: as artes marciais.

Alexandre começou a praticar esporte aos nove anos e é faixa preta de quarto grau em taewkondo e faixa preta primeiro grau de kickboxing, abriu há oito meses um Centro de Lutas em Jardim da Penha ao lado da sócia e esposa, Acyrlea Dutra, que também perdeu o emprego. “Sempre vivi uma vida de desafios. Na vida de um lutador você mata um leão a cada dia. Hoje sou muito feliz. Eu não reclamo da época que trabalhava como gerente de projetos no aspecto financeiro, mas eu vivia estressado, com problemas de saúde, com hora para entrar e sem hora para sair e tendo que enfrentar clientes e chefes de todos os tipos de temperamentos. Hoje eu lido somente com meus alunos. “, diz.

Alexandre Bento trocou o terno e a gravata e passou a adquirir sua renda das artes marciais.
Alexandre Bento trocou o terno e a gravata e passou a adquirir sua renda das artes marciais.

Amor ao esporte
Alexandre mora em Vitória desde 2004, quando saiu do Rio de Janeiro em busca de melhor qualidade de vida. Trabalhou em diversas empresas e ensinava artes marciais nas horas vagas, até ser demitido por conta da crise no país.“Depois que fui demitido comecei a amadurecer a ideia de viver das artes marciais como negócio além de esporte. Era um sonho que eu nunca tinha realizado, por ter um emprego fixo. Eu estava teoricamente em minha zona de conforto . E tem dado certo, desde então. Não vou dizer que vou ficar rico. Estamos hoje com uma condição que dá para pagar as contas, manter a academia e viver sem extravagância. Estou realizado. Digo que se hoje aparecer uma vaga na minha antiga atividade, minha resposta é não. Agradeço aos Mestres Ricardo Moskito (Kickboxing) e Fábio Marques (TaeKwonDo), grandes pessoas e profissionais da melhor qualidade. E agradeço especialmente à minha esposa Acyrlea Rocha Dutra, pois sem o apoio dela, não realizaria este sonho”, finalizou.

A esposa Lea passa o recado para as pessoas que estão enfrentando dificuldades financeiras. “Meu marido trabalhava em uma empresa multinacional de grande porte e perdeu o emprego. Meu mundo caiu. Eu não podia transparecer e me mantive forte para apoiá-lo naquele momento tão difícil. Estávamos pagando apartamento na planta, aluguel e com contas para pagar. Um mês depois que Alexandre perdeu o emprego, fui desligada do meu. Com  muita força conseguimos superar o momento e realizamos um grande sonho e agora somos proprietários de um Centro de Lutas. Hoje só colhemos vitórias.  Se eu pudesse voltar um tempo atrás, não esperaria a crise chegar: pediria as contas e montava logo meu negócio.  Para as pessoas que estão enfrentando dificuldades, eu digo: tenha força. Batalhe muito. Um dia a vitória chega.”

"Todas as minhas graduações não foram fácies, principalmente no Kickboxing , a qual é recente. O Taekwondo que sou mais antigo. Foi um desafio interessante, pois sou teoricamente velho. Eu estou no kickboxing há um ano e meio. Me graduei da branca a marrom em seis meses (branca, amarela, laranja, verde, azul, marrom e preta) e  como eu já era quarto grau de uma outra arte marcial, consegui graduação em um menor período."
“Todas as minhas graduações não foram fáceis, principalmente no Kickboxing , a qual é recente. O Taekwondo que sou mais antigo. Foi um desafio interessante, pois sou teoricamente velho. Eu estou no kickboxing há um ano e meio. Me graduei da branca a marrom em seis meses (branca, amarela, laranja, verde, azul, marrom e preta) e como eu já era quarto grau de uma outra arte marcial, consegui graduação em um menor período.”
Alexandre e a esposa Lea em outra atividade que adoram: viajar de moto.
Alexandre e a esposa Lea em outra atividade que adoram: viajar de moto.

A academia de luta fica localizada em Jardim da Penha, Vitória.  Para mais informações do espaço: 99298-4896.

Turma do taekwondo do mestre Alexandre.
Turma do taekwondo do mestre Alexandre.
Alexandre e seus alunos. (Foto: Reprodução Facebook)
Alexandre e seus alunos. (Foto: Reprodução Facebook)

 

Viu algo interessante no mundo do esporte?  Envie sugestão para:

[email protected]

Facebook_icon.svgfoto-instagram-esboco-do-logotipo-da-camera_318-56004

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *