Paratletas e a pandemia, uma dificuldade a mais

Em meio à pandemia do novo coronavírus, um grupo de atletas precisa se reinventar ainda mais para continuar firme nos treinamentos. O paratleta do triatlo Marcos Vinícius Barcellos é um exemplo de superação aos desafios impostos pelo isolamento social. 

Focado na participação no Capixaba de Ferro, competição que aconteceria no mês de agosto e foi transferida para o dia 29 de novembro, em Guarapari, Marquinhos, como é conhecido, tem mantido uma intensa rotina de treinos dentro de casa. 

“Estou há 60 dias sem sair de casa. Hoje  mantenho uma rotina de treinos básicos que tem como objetivo maior não perder o condicionamento físico, até porque, ganhar condicionamento, nessa situação que vivemos, é praticamente impossível”, disse.

O Capixaba de Ferro, que acontece desde 2016, é a única prova Iron Distance do Espírito Santo. Os competidores da principal categoria da prova realizam um percurso de 3,8 Km de Natação,  180 km de ciclismo e 42 km de corrida. 

Marcos Vínicius vai com tudo em busca da conquista da prova. O paratleta de alto rendimento vem de ótimos resultados recentes, entre eles a conquista do Campeonato Brasileiro de  Paratriatlon, em Florianópolis, e se mantém focado para conquistar mais um troféu. 

“Vou dar meu máximo em busca dessa conquista. Espero que até lá já possamos voltar a treinar na rua, mas, enquanto esse dia não chega sigo fazendo uma hora de rolo de ciclismo em casa por dia, treinos com elástico, e fisioterapia. Estarei pronto para voltar a competir assim que isso tudo passar.”

| Foto: Arquivo Pessoal

Viu algo interessante no mundo do esporte?  Envie sugestão para:

[email protected]

Facebook_icon.svgfoto-instagram-esboco-do-logotipo-da-camera_318-56004

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *