Natação: o calcanhar de Aquiles dos triatletas.

Se perguntarmos a 5 triatletas qual é a modalidade que mais precisam melhorar, 3 dirão que é a natação. É a modalidade, para quem não tem experiência e vivencia, que a evolução é bem lenta. E como é lenta, sou prova viva disso. Rsrsrs.

Já dizia Aristósteles:

“Nós somos o que fazemos repetidamente. A excelência, portanto, não é um ato, mas um hábito.”

Se você tem dificuldade com essa modalidade a sugestão que posso lhe dar é aumentar a frequência na semana. Quanto mais contato com o meio líquido, melhor será sua evolução. É interessante no ciclo de treinamento o nadador trabalhar as intensidades: progressivo, onde o ritmo aumenta aos poucos e regressivo, onde o ritmo diminui aos poucos, velocidade e potência.

É isso que deixa a pessoa preparada para qualquer tipo de prova, independente da distância e tipo de água (salgada ou doce).

Estímulos

Variar os estímulos durante a semana é essencial para o treino não cair na monotonia. Procure fazer treinos de rodagem, tiros, educativos, ritmo, variar estilos de nado, trabalhar pernada e variar ambiente (mar, rio, piscina).

Quando o atleta for nadar no mar ou rio ele deve aproveitar para treinar a navegação (onde o nadador se orienta e traça seu caminho) e a respiração frontal.

O máximo de estímulos e variações vai melhorar sua experiência na modalidade, sem contar a utilização da musculatura de forma diferente. Portanto, quando for realizar os treinos no rio ou no mar, sempre vá acompanhado, seja com alguém também nadando ou em caiaque, pranchas, barcos e etc.

Com o ritmo bem definido, sabendo o que é forte, moderado e fraco, você não perde o fôlego durante o nado e sabe o ritmo que esta colocando naquele momento. Isso é autoconhecimento, que só adquirimos com o tempo de treino.

Não desanime, evoluir na natação demanda tempo e paciência, mas todos podem fazê-lo.

Acompanhe e SIGA NO PIQUE.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *