Do Triathlon para VIDA.

Casal NO PIQUE: Paula Lampé Figueira e Rodrigo Villar Barbosa

Nos conhecemos no triathlon e apesar da mesma idade, Rodrigo é da “velha guarda” e eu da “nova geração”, o que nos motivou a praticar a modalidade foi a questão da qualidade de vida, mas cada um em momentos distintos.

Rodrigo aos 15 anos de idade descobriu que o esporte seria uma ótima forma de tratamento para sua bronquite asmática. Depois que competiu pela primeira vez, se apaixonou pelo esporte!

Já no meu caso, tinha começado a fazer natação por volta dos 32 anos de idade para me recuperar de uma fratura no tornozelo, nessa época já rodeada de amigos triatletas. E como diz o ditado: “passarinho que anda com morcego, amanhece de cabeça pra baixo”, logo me interessei pelo esporte e comecei a pedalar e correr.

Foi durante a corrida do Capixaba de Ferro de 2017, que nossos caminhos literalmente se cruzaram e desde então estamos juntos. Mas como nem tudo são flores, é claro que temos algumas dificuldades para manter esse estilo de vida.

Conciliar nossa rotina profissional com o treinamento que, dependendo da prova que estivermos inscritos, acaba sendo bem desgastante. O lado financeiro também pode se tornar uma dificuldade, na medida em que triathlon é um esporte caro e bem dispendioso. Mas não vemos problema algum em deixar de viajar pra Bahia no carnaval para poder curtir uma prova do circuito Ironman. O triathlon nos diverte, nos faz nos sentir vivos e até com superpoderes!

E de fato, o esporte nos mostra que podemos e podemos muito! A cada treino realizado e cada linha de chegada que atravessamos fortalecemos cada vez mais nosso corpo, mente e espírito. Aprendemos a dar a volta por cima quando algo acontece fora do planejado, nos reinventando frente ao inesperado.

A experiência fica muito mais rica quando temos a oportunidade de viver tudo isso a dois. Abdicamos das longas noites de sono, das festas e dos finais de semana livres. Escolhemos passar mais tempo nadando, pedalando e correndo do que convivendo com nossos amigos e familiares. Entendemos o cansaço e o mau humor do outro quando a fadiga dos treinos vem pra valer, mas nada como um bom prato de macarrão e uma boa dormida juntos não resolva esse problema!

O triathlon nos proporciona um estilo de vida incrível e experienciar tudo isso junto com a pessoa que amamos torna o esporte mais incrível ainda!

Por mais momentos assim! e siga NO PIQUE

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *