Qual o limite do corpo humano?

A resposta é tão diversa quanto as pessoas que se propõem a responder essa pergunta. Para alguns, dedicar uma hora, três vezes por semana, a uma atividade física é o máximo. Outros não veem problema em treinar todos os dias. Há quem corra cinco quilômetros e esgote as energias, enquanto os maratonistas ainda têm fôlego de sobra. A grande diferença entre esses perfis não está apenas no condicionamento físico, mas também na forma como encaram o limite apresentado pelo corpo e na própria predisposição para atividades extremas. Enquanto para muitos esse é o ponto de chegada e marca o fim do treinamento, para um grupo de aficionados por adrenalina é apenas o início de uma batalha travada com a mente para ir além e fixar novos desafios a serem superados.

Esse ano tivemos a comprovação de que nenhum ser humano é limitado. Com  novos recordes no mundo da corrida de rua e no triathlon.

  • Eliud Kipchoge: quebrou recorde e completa maratona em menos de 2horas.
  • Jan Frondeno: venceu o mundial de ironman estabelecendo um novo recorde 7:51:13
  • Brigid Kosgei: conquistou o recorde mundial de maratona em Chicago, ao fazer um tempo de 2h14:04.

Da mesma forma que existem pessoas capazes de superar os limites que encontram pelo caminho, existem outras que desistem diante do menor obstáculo a sua frente – “parei com o futebol porque o treino era longe da minha casa” – “escola não é pra mim, não gosto de teorias”. Se uma pessoa acredita ser incapaz de fazer determinadas coisas, imediatamente ela será realmente incapaz, visto que não haverá uma tentativa para que seja diferente. Uma pessoa que diz: “estou velho para recomeçar”, está criando um limite e isso pode ser mais sólido que uma parede de concreto.

A mensagem aqui é: Seu corpo é capaz de fazer muito mais do que você imagina. Então não tenha medo.

Seus limites não te definem. Você é quem os redefine.

Siga NO PIQUE!

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *