Fórmula 1 estuda usar cockpit fechado para 2017; Ricciardo lidera teste de pneus

Esportes

Fórmula 1 estuda usar cockpit fechado para 2017; Ricciardo lidera teste de pneus

Redação Folha Vitória

São Paulo - A Fórmula 1 poderá apresentar nos próximos anos uma drástica mudança no desenho dos carros. Segundo o site Motorsport, está em estudo a adoção do cockpit fechado, alteração para proteger a cabeça de pilotos de impactos perigosos, como os que causaram nos últimos anos as mortes do francês Jules Bianchi, na própria Fórmula 1, e do inglês Justin Wilson, na Fórmula Indy.

A Associação de Pilotos da Fórmula 1, GPDA na sigla em inglês, é quem lidera a discussão dessa mudança para 2017, quando a categoria terá um novo regulamento. Dos conceitos apresentados, o que teve uma melhor recepção foi o da Mercedes. A equipe alemã apresentou um desenho em que o cockpit ganha uma barra circular para proteção dos pilotos sem que a estrutura dificulte a visibilidade.

"A pesquisa que os especialistas da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) fizeram é muito completa e o processo apresentou uma solução clara", disse o presidente da GPDA, o ex-piloto Alexander Wurz, à BBC. "Agora, os pilotos sentem que é hora de implementar uma proteção extra. No mais tardar, em 2017. Esperamos que a proteção de cabeça adicional seja obrigatória", comentou o austríaco.

Na previsão do dirigente, existe a possibilidade do tema ser discutido já na próxima sexta-feira, durante reunião regular da diretoria técnica da Fórmula 1 com a FIA.

TESTE DE PNEUS - Foi realizado nesta segunda-feira, no circuito de Paul Ricard, na França, o primeiro de dois dias de testes de pneus que a Pirelli promove durante esta pré-temporada da Fórmula 1. Apenas três pilotos foram para a pista e o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, foi o mais rápido do dia ao cravar 1min08s713 na melhor das 99 voltas que fez.

Com um tempo bem inferior ao de Ricciardo, o belga Stoffel Vandoorne, da McLaren, ficou em segundo ao cronometrar 1min09s131. Já o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, foi ainda mais lento ao percorrer a sua volta mais rápida em 1min09s637. Ao todo, o trio deu 285 giros no circuito francês.

Nesta terça-feira outros dois pilotos diferentes irão para a pista para testar os novos compostos da fornecedora única de pneus da Fórmula 1. Um deles será o tetracampeão mundial Sebastian Vettel, da Ferrari, enquanto o russo Daniil Kvyat assumirá o cockpit ocupado por Ricciardo na Red Bull nesta segunda. Já Vandoorne voltará a pilotar o carro da McLaren.