Nove vezes campeão mundial de rali, francês Sebastien Loeb sai na frente no Dakar

Esportes

Nove vezes campeão mundial de rali, francês Sebastien Loeb sai na frente no Dakar

Nove vezes campeões do Campeonato Mundial de Rali (WRC, na sigla em inglês), Loeb e o parceiro macedônio Daniel Elena, dirigindo um Peugeot, completaram o trajeto na primeira colocação

Redação Folha Vitória
Eneacampeão tem até estátua no museu de cera de Paris Foto: Estadão Conteúdo

Termas de Río Hondo, Argentina - Depois de dois dias complicados - no sábado, no prólogo, um carro guiado por uma dupla chinesa atropelou oito pessoas, e no domingo a primeira etapa foi cancelada por causa do mau tempo -, o Rally Dakar finalmente "começou" nesta segunda-feira. O rali mais tradicional do mundo teve a disputa da segunda etapa entre as cidades argentinas de Villa Carlos Paz e Termas do Rio Hondo, em um percurso cronometrado de 357 quilômetros, e quem se deu bem foi o francês Sebastien Loeb.

Nove vezes campeões do Campeonato Mundial de Rali (WRC, na sigla em inglês), Loeb e o parceiro macedônio Daniel Elena, dirigindo um Peugeot, completaram o trajeto na primeira colocação com o tempo de 3h45min46s. Logo atrás vieram os franceses Stéphane Peterhansel e Jean Paul Cottret, também da Peugeot, com 3h48min09s, pouco à frente dos russos Vladimir Vasilyev e Konstantin Zhiltsov (Toyota).

O percurso cronometrado seria de 521 quilômetros, mas acabou sendo reduzido por conta das chuvas. Entre os brasileiros, Guilherme Spinelli e Youssef Haddad (Mitsubishi) ficaram na 18.ª posição do dia. Eles completaram o trecho com uma marca 13min48s pior que a de Loeb e Elena.

Nas motos, o australiano Toby Price, da KTM venceu a etapa. Ele completou o percurso especial de 354 quilômetros entre Villa Carlos Paz e Termas de Río Hondo em 3h46min24s e se tornou líder da classificação geral, já que na véspera o deslocamento a partir de Rosario foi feito em comboio.

O percurso cronometrado seria de 450 quilômetros, mas acabou sendo reduzido ainda por conta das chuvas. O português Ruben Faria, da Husqvarna, foi o segundo colocado, a 20 segundos do líder, enquanto que o eslovaco Stefan Svitko, da KTM, ficou em terceiro lugar, a 1min28s.

O primeiro dia de disputa não foi bom para o único brasileiro nas motos no Dakar. Jean Azevedo, da Honda, sofreu uma queda no quilômetro 30, o que causou a quebra do tanque de combustível traseiro. Com isso, ele seguiu na prova com velocidade reduzida e cruzou a linha de chegada em 125.º e penúltimo lugar.