• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Reforços menos badalados, laterais do São Paulo exaltam oportunidade

Esportes

Reforços menos badalados, laterais do São Paulo exaltam oportunidade

Dos sete reforços anunciados pelo São Paulo até agora, os jovens laterais Igor Vinícius, de 21 anos, e Léo, de 22, são os menos badalados. Primeiras contratações do clube para 2019, eles explicaram, durante a apresentação da dupla nesta quinta-feira, no CT da Barra Funda, como é estar no mesmo pacote de caras novas ao lado de estrelas como Hernanes e Pablo.

"É a realização de um sonho não só meu, mas da minha família e de amigos. Fico feliz em atuar ao lado de grandes jogadores que já têm história no futebol", disse Igor, que disputou a Série B do Campeonato Brasileiro pela Ponte Preta e pertence ao Ituano - o contrato dele é de empréstimo de um ano, com opção de compra.

"Isso é bom, mostra que estamos no topo do futebol brasileiro e mundial. Cabe a nós retribuir também querendo vencer, mostrando vontade", completou Léo, que explicou por que não gosta do apelido "Pelé", recebido ainda nos tempos de Fluminense devido à semelhança física com o Rei do Futebol.

"Leva um peso a mais, desnecessário. Tenho uma carreira, quero colocar meu nome. O Pelé já é consagrado, não é preciso levar o nome Pelé, só Léo já tira um pouco do peso, é o suficiente", afirmou o atleta revelado na base do Fluminense e que defendeu o Bahia no último Campeonato Brasileiro. O contrato dele com o São Paulo é válido por quatro anos.

Mais tímidos que Pablo e Tiago Volpi, apresentados na sequência, os dois laterais fizeram questão de frisar o tempo todo a história vitoriosa do clube. "O São Paulo sempre tem expectativa de vencer, e a gente chega com ambição também de conquistar títulos. Tem seis anos que não conquista, mas é o único time do Brasil que tem três títulos da Libertadores e três Mundiais", declarou Igor.