Presidente do Corinthians teme nova punição da Conmebol

Esportes

Presidente do Corinthians teme nova punição da Conmebol

O presidente do Corinthians confirmou que o Corinthians foi denunciado após um gandula retardar o reinício do jogo contra o São Paulo, na última quarta-feira, pela Copa Libertadores

Redação Folha Vitória
Após gandula retardar jogo, Corinthians pode até ter de jogar com portões fechados Foto: Estadão Conteúdo

São Paulo - O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, confirmou que o Corinthians foi denunciado à comissão disciplinar da Conmebol após um gandula retardar o reinício do jogo contra o São Paulo, na última quarta-feira, no Itaquerão, pela Copa Libertadores. O lance pode fazer o clube jogar com portões fechados pelo torneio sul-americano.

O dirigente, no entanto, acredita que o clube tem uma boa base de defesa. "A nossa defesa vai ser a imagem do jogo. O gandula devolve a bola e Ganso chuta nele", disse o dirigente. O episódio aconteceu nos acréscimos do segundo tempo, quando o Corinthians já vencia por 2 a 0. O meia do São Paulo correu para cobrar um lateral e reclamou que o gandula não lhe devolvia a bola, retardando o reinício da partida.

A diretoria do Corinthians está preocupado com o histórico de punições do clube em 2015. O atacante Guerrero, expulso no jogo de ida da primeira fase do torneio contra o Once Caldas, foi suspenso por três jogos. Ele já cumpriu duas partidas, mas ficará fora também do duelo com o San Lorenzo, na Argentina, no dia 4 de março.