'Foi no Morumbi que eu praticamente nasci', diz Ceni após boa estreia em estádio

Esportes

'Foi no Morumbi que eu praticamente nasci', diz Ceni após boa estreia em estádio

Redação Folha Vitória

São Paulo - Um dos maiores ídolos da história do São Paulo, Rogério Ceni fez a sua primeira partida no Morumbi como técnico do time na tarde deste domingo. E marcou de forma positiva este confronto histórico para a nova fase de sua carreira ao comandar a equipe na goleada por 5 a 2 sobre a Ponte Preta pela segunda rodada do Campeonato Paulista.

Após o duelo, o comandante festejou a boa atuação do time tricolor, que chegou a sair perdendo antes de reagir rápido e virar o placar já na primeira etapa. E, como não poderia ser diferente, o treinador lembrou de sua identificação com o estádio, que ele considera a sua segunda casa e onde atuou por mais de duas décadas como goleiro são-paulino.

"Fico muito feliz cada vez que volto aqui, porque foi no Morumbi que eu praticamente nasci para o futebol. Joguei quatro meses pelo Sinop e vim para cá. Morei desde os 17 anos, passe por todas as dificuldades e os momentos que me ajudaram a ter maturidade na carreira", ressaltou Ceni, em entrevista coletiva, na qual depois falou sobre o peso do fato de o estádio ter recebido 50.952 torcedores neste duelo contra a Ponte Preta.

"Dou muito valor à instituição, ao clube. Quando vejo Morumbi com 50 mil pessoas, conto aos jogadores que um profissional que sobe o túnel dos vestiários e encontra esta atmosfera se torna um profissional diferente. Um cara que faz isso 100, 200 vezes, como Bruno, Lugano, e Rodrigo Caio, mostra que é alguém diferente", completou.

Já ao analisar a atuação tricolor, o comandante exaltou o domínio imposto pela sua equipe na maior parte da partida, que marcou a primeira vitória do São Paulo neste Paulistão após uma decepcionante derrota por 4 a 2 para o Audax em sua estreia na competição, em Barueri.

"Me deixa feliz fazer cinco gols, ter mais de 70% de posse de bola, incrivelmente chutar metade do que contra o Audax. Mas ter a felicidade de ter conclusão melhor, fazer mais gols e dominar 90, 95% do jogo", analisou Ceni, para depois enfatizar: "No momento que tomamos o gol tínhamos 75% de posse de bola. Os gols (sofridos) são pequenos erros, ajustes que temos de fazer. O que tem de ser ressaltado é a dedicação de todos, a marcação pressão, alta durante praticamente todo o jogo".

Agora, o São Paulo irá iniciar a preparação para encarar o Santos, quarta-feira, às 21h45, na Vila Belmiro, pela terceira rodada do Paulistão. Atual bicampeão, o time alvinegro jogará embalado por duas vitórias em dois confrontos até aqui.