Elias admite 'momento difícil' do Atlético-MG e avisa: 'Não temos que falar nada'

Esportes

Elias admite 'momento difícil' do Atlético-MG e avisa: 'Não temos que falar nada'

Redação Folha Vitória

Belo Horizonte - Após um mês de temporada, o Atlético-MG já se vê em crise. O retrospecto de apenas duas vitórias nas primeiras partidas do ano e problemas extracampo culminaram na demissão de Oswaldo de Oliveira. O elenco sabe que o momento não é bom e se apega nas lições dos mais experientes, como o volante Elias, para superá-lo.

"Não temos que falar muito, apenas trabalhar e escutar as pessoas que estão nos dirigindo para que a gente possa melhorar e buscar algo melhor para o torcedor. É um momento difícil, mas já tivemos momentos piores em que a torcida abraçou o time. E, com certeza, vai abraçar novamente", declarou nesta quinta-feira.

Elias aposta na paixão do torcedor atleticano para ajudar nesta fase. Por isso, pediu apoio para o duelo deste domingo diante do América-MG, no Independência, pelo Estadual. "O torcedor atleticano é intenso, cobra, é exigente, mas, na hora de dar o apoio, costuma apoiar muito e abraçar a equipe. Então, pedimos apoio para que a gente possa superar esse mau momento."

O próprio volante assumiu, no entanto, que a responsabilidade de tirar o Atlético-MG deste momento é do elenco. "Ainda é começo de temporada e muita coisa pode acontecer. Acho que é o momento de trabalhar, falar pouco e saber onde estamos errando para que a gente possa melhorar. Então, pedimos a ajuda do torcedor para que possa nos apoiar nesse momento difícil."

Oswaldo foi demitido pela diretoria na sexta-feira passada e, desde então, o Atlético-MG segue sem técnico. Nomes como os de Cuca, desempregado, Fábio Carille, do Corinthians, e Abel Braga, do Fluminense, foram especulados, mas ninguém acertou e o comportamento da diretoria irritou a torcida. Diante deste cenário, Elias mostrou confiança no interino Thiago Larghi até para assumir definitivamente.

"Quando você está desacreditado, tem um clássico pela frente e acaba vencendo, dá bastante moral para a sequência do trabalho. É aí que até podem surgir novos treinadores, como é o caso do Thiago agora. Ele esta querendo nos ajudar e a gente quer ajudá-lo, então, se vencermos, com certeza vai dar moral para que ele possa permanecer até que a diretoria encontre o nome ideal para nos dirigir", considerou.