• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Tomás Andrade festeja estreia decisiva e se diz adaptado ao Atlético-MG

Esportes

Tomás Andrade festeja estreia decisiva e se diz adaptado ao Atlético-MG

Segundo Tomás, o meia Dátolo e o centroavante Lucas Pratto, compatriotas dele que já vestiram a camisa do Atlético

Belo Horizonte - A vitória do Atlético sobre o América por 3 a 0 neste domingo, pela sétima rodada do Campeonato Mineiro, foi especial para o argentino Tomás Andrade, que fez sua estreia com a camisa alvinegra e, pela boa atuação, saiu de campo ovacionado pela torcida.

Ele entrou aos 38 minutos da etapa final, tempo suficiente para dar duas assistências, para os gols de Róger Guedes e Ricardo Oliveira, e cair nas graças dos torcedores atleticanos, que gritaram "Tomás, Tomás, Tomás" ao final da partida. Ele disse que sua estreia foi "muito melhor do que pensava", mas freou a empolgação da torcida.

"Para todos os jogadores é importante ter o apoio, o nome gritado pela torcida, mas tenho que ter consciência de que joguei só oito minutos e não posso achar que é nada mais que isso. Tenho que manter os pés no chão, ficar tranquilo e saber que é o inicio porque ainda não consegui nada", ponderou o meia.

Promessa das divisões de base do River Plate, Tomás Andrade não chegou a ter uma grande sequência entre os profissionais do clube argentino, que o cedeu por empréstimo até o fim desta temporada ao time mineiro. O jogador elogiou o Atlético e disse já estar adaptado à nova vida.

"Gostei muito da cidade, estou tranquilo aqui, uma cidade tranquila, uma equipe que tem uma torcida muito importante, fervorosa, e isso faz com que você esteja bem e tranquilo", afirmou. "Aqui, achei um grupo muito bom, pessoas muito boas, e estou tranquilo. Espero conseguir fazer mais jogos como o de ontem", completou.

Segundo Tomás, o meia Dátolo e o centroavante Lucas Pratto, compatriotas dele que já vestiram a camisa do Atlético, deram boas referências da torcida, que o jogador comparou com as de clubes argentinos. "O torcedor do Atlético é muito apaixonado, seguidor, fiel, muito parecido com os torcedores da Argentina, que estão sempre com a equipe. O Dátolo e o Lucas Pratto já haviam me falado que a torcida aqui era muito boa", contou.