Esportes

Premiação no Laureus pode coroar ano de 2018 de Maya Gabeira e Gabriel Medina

Medina conquistou o bicampeonato mundial, após atuação de gala em Pipeline, quando derrotou Julian Wilson e garantiu a conquista, a primeira no Havaí

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução

Gabriel Medina e Maya Gabeira são os representantes do Brasil no tradicional prêmio Laureus, conhecido como o "Oscar do Esporte" e que premia os melhores atletas do ano anterior em diversas modalidades. Os dois surfistas disputam a categoria de Melhor Atleta de Ação - com outros quatro concorrentes -, após ter, ambos, um ano de 2018 de reviravolta e título.

Medina conquistou o bicampeonato mundial, após atuação de gala em Pipeline, quando derrotou Julian Wilson e garantiu a conquista, a primeira no Havaí. Quanto a Maya, após se recuperar de uma grave lesão, ela fez história, surfou uma onda de 20,72 metros (68 pés), na praia de Nazaré, em Portugal, e entrou para o Guiness Book, o livros dos recordes, por ter surfado a maior onda já registradas entre as mulheres.

O evento acontece nesta segunda-feira a partir das 15 horas (de Brasília), em Montecarlo, no Principado de Mônaco. Além dos brasileiros, disputam o prêmio na categoria a austríaca Ana Gasser (snowboard), a australiana Stephanie Gilmore (surfe), a norte-americana Chloe Kim (snowboard) e o norte-americano Shaun White (snowboard).

Indicada também em 2014, Maya diz que se já se considera vencedora, após temer até não poder mais praticar o esporte que tanto ama. "É sempre uma honra ser indicada ao prêmio, ainda mais no meio de tantos atletas deste nível. Fico feliz após uma superação enorme que precisei ter. A indicação é o fechamento de um ciclo, que me libertou de qualquer trauma e fracasso para recomeçar", comemorou a atleta carioca de 31 anos.

Em 2013, Maya estava surfando na mesma praia de Nazaré quando uma onda mais forte a derrubou. Ela quebrou o tornozelo e chegou a ficar inconsciente por causa da força da água. Após meses de recuperação, o retorno foi coroado com a maior onda da história no surfe feminino. "Até hoje eu sinto um pouco de dor, mas fiquei anos tentando recuperar a forma física e consegui. É uma emoção muito grande", comemorou a surfista, que é filha do jornalista e político Fernando Gabeira.

Para Gabriel Medina, favorito ao prêmio, a conquista do Laureus seria mais uma motivação para o ano que começa para o brasileiro a partir de abril, quando se inicia mais um Mundial. Nesta temporada, uma expectativa extra para todos os competidores será estar bem preparado para conquistar a classificação para os Jogos Olímpicos de 2020, no Japão. Vai ser a primeira vez que o esporte estará na competição.

"Quero me concentrar 200%, me qualificar e estar no Japão para representar a nossa bandeira. Sei o que quero e vou atrás disso", disse Medina, dias depois de conquistar o bicampeonato, em dezembro passado. Ele ainda não confirmou presença na premiação, mas a tendência é que não vá, pois amanhã participará de uma competição em Fernando de Noronha.

NOITE DE ATRASOS - O evento da premiação, que conta até com tapete vermelho, ao melhor estilo do Oscar, também irá receber grandes nomes do esporte mundial. Um das disputas mais acirradas é a do prêmio de Esportista Masculino do Ano. Os indicados são o piloto britânico Lewis Hamilton, campeão mundial de Fórmula 1; o sérvio Novak Djokovic, que conquistou o US Open e Wimbledon, entre outras competições; o queniano Eliud Kipchoge, recordista mundial da maratona; o norte-americano LeBron James, que comandou os Los Angeles Lakers no título da NBA; o francês Kylian Mbappé, astro da seleção francesa campeã mundial e do Paris Saint-Germain; e o croata Luka Modric, eleito o melhor jogador de futebol do mundo defendendo as cores da Croácia e do Real Madrid.

Entre as mulheres, concorrem a romena Simona Halep, a alemã Angelique Kerber (ambas tenistas), a norte-americana Simone Biles (ginástica), a checa Ester Ledecka (esqui e snowboard), a suíça Daniela Ryf (triatlo Iron Man) e a norte-americana Mikaela Shiffrin (esqui).

Na lista de Time do Ano estão o Golden State Warriors (bicampeão da NBA), a equipe Mercedes (campeã de construtores na Fórmula 1), a seleção francesa de futebol (campeã da Copa do Mundo da Rússia), o Real Madrid (campeão da Liga dos Campeões da Europa e do Mundial de Clubes da Fifa), o time olímpico de inverno da Noruega (líder do quadro de medalhas dos Jogos de Inverno de PyeongChang, na Coreia do Norte) e a seleção da Europa (golfe).

Já o retorno dos indicados tem a norte-americana Lindsey Vonn (esqui), o norte-americano Tiger Woods (golfe), o japonês Yuzuru Hanyu (patinação artística), o canadense Mark McMorris (snowboard), a holandesa Bibian Mentel-Spee (snowboard paralímpico) e a indiana Vinesh Phogat (luta olímpica).

Para o prêmio de Revelação disputam: a espanhola Ana Carrasco (motovelocidade), a italiana Sofia Goggia (esqui), o norueguês Jakob Ingebrigtsen (atletismo), a japonesa Naomi Osaka (tênis), o galês Geraint Thomas (ciclismo) e a jamaicana Briana Williams (atletismo).

O prêmio de Atleta Paralímpico do Ano conta com os seguintes indicados: a eslovaca Henrieta Farkasova (esqui), a holandesa Diede De Groot (tênis em cadeira de rodas), o canadense Brian McKeever (esqui), a norte-americana Oksana Masters (esqui), o grego Grigorios Polychronidis (bocha) e o alemão Markus Rehm (atletismo).

Pontos moeda