• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Lyoto admite doping, se recusa a fazer exame e tem luta cancelada pelo UFC

  • COMPARTILHE
Esportes

Lyoto admite doping, se recusa a fazer exame e tem luta cancelada pelo UFC

Como punição, o UFC resolveu cancelar a lutar que Lyoto Machida faria contra o norte-americano Dan Henderson no próximo sábado, em Tampa, na Flórida (EUA), no chamado "UFC Tampa"

Lyoto Machida declarou uso de uma substância proibida Foto: ​R7

Las Vegas - Depois de Anderson Silva, mais um astro brasileiro do MMA está envolvido em escândalo de doping. Nesta quarta-feira, a organização do UFC anunciou que Lyoto Machida declarou uso de uma substância proibida ao ser procurado pelas autoridades antidoping para a coleta de uma amostra de teste fora do período de competição, na semana passada.

"Machida afirmou não saber que a substância era proibida para uso tanto dentro quanto fora do período de competição", diz o comunicado do UFC, que afirma ter sido notificado do caso só nesta quarta-feira pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA). A admissão de doping também é passível de punição, ainda que não haja o resultado analítico adverso para comprovar o doping, já que ele não realizou o teste.

Como punição, o UFC resolveu cancelar a lutar que Lyoto Machida faria contra o norte-americano Dan Henderson no próximo sábado, em Tampa, na Flórida (EUA), no chamado "UFC Tampa", que teria este duelo como "co-main event" - segunda luta principal, preliminar de Glover Teixeira x Rashad Evans.

Lyoto tem 37 anos e foi campeão da categoria meio-pesado entre maio de 2009 e maio de 2010, quando perdeu o cinturão para Maurício Shogun. Ele depois chegou a enfrentar Jon Jones para retomar o cinturão, mas foi derrotado. Recuperou-se vencendo o próprio Dan Henderson, em fevereiro de 2013. Há dois anos, chegou a desafiar Chris Weidman pelo cinturão dos médios, mas novamente não teve sucesso. Agora, vinha de duas derrotas, para Luke Rockhold e Yoel Romero, ambas no ano passado.