Odílio e mais 9 dirigentes são expulsos do Santos e falam em decisão política

Esportes

Odílio e mais 9 dirigentes são expulsos do Santos e falam em decisão política

Redação Folha Vitória

São Paulo - Após a expulsão do ex-presidente Odílio Rodrigues e de mais nove integrantes do Comitê de Gestão, os advogados cogitam recorrer ao Poder Judiciário. "Foi uma decisão política. Não tivemos direito de ampla defesa", disse o advogado Luiz Eduardo Lucas de Lima.

Odílio e mais nove dirigentes que fizeram parte do Comitê de Gestão do Santos entre 2013 e 2014 foram expulsos na última reunião do Conselho Deliberativo, realizada na quarta-feira. O órgão apreciou e votou um parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância do clube e justificou a expulsão com o argumento de "lesão patrimonial".

O jornal O Estado de S.Paulo teve acesso ao parecer no qual a comissão considera "extremamente rigorosa e absolutamente desproporcional" a expulsão e pedia a suspensão de Odílio por um ano e dos demais integrantes por nove meses. Os conselheiros, no entanto, decidiram pela expulsão quase por unanimidade.

As contas de 2014, o último ano de Odílio Rodrigues como presidente do Santos, foram reprovadas no ano passado. Entre os exemplos citados no mesmo relatório para justificar a reprovação está a contratação do atacante Leandro Damião por R$ 42 milhões. O dinheiro foi emprestado pelo grupo Doyen Sports e terá de ser devolvido até 2019.

TREINO - Nesta quinta-feira, o técnico Dorival Júnior realizou um treino fechado, sem a participação da imprensa, no CT Rei Pelé, para preparar a equipe para o confronto contra o São Bento, neste sábado, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, na Vila Belmiro. Gustavo Henrique, Thiago Maia, Elano e Gabriel estão de volta depois de cumprir suspensão na vitória sobre o Audax. A tendência é que Renato e Vitor Bueno sejam as outras novidades da equipe.