Lewis Hamilton admite erro e lamenta fim da hegemonia da Mercedes em treino

Esportes

Lewis Hamilton admite erro e lamenta fim da hegemonia da Mercedes em treino

Redação Folha Vitória

Sochi - Pela primeira vez após 19 corridas, a Mercedes não terá um de seus carros na pole position da Fórmula 1. E pela primeira vez após 31 corridas, não sairá na primeira fila. Com a dobradinha da Ferrari no treino classificatório deste sábado para o GP da Rússia, em Sochi, restou à escuderia alemã se contentar com a terceira e quarta colocações.

O inglês Lewis Hamilton, segundo colocado no campeonato, reconheceu que o carro não estava tão bom, especialmente no último setor, quando chegou a escapar do traçado. Por conta desse problema, ele largará apenas em quarto lugar. "Não estava rápido o suficiente. Estava perdendo meio no último setor. Vamos voltar para a prancheta e tentar melhorar", comentou.

Apesar de admitir os erros, Lewis Hamilton também destacou o desempenho da Ferrari no autódromo de Sochi. "Fizeram um grande trabalho. Impuseram um ritmo rápido na pista. Sochi não é o traçado mais fácil para ultrapassar, mas há longas retas que dará a oportunidade para conseguir ir para cima. Essa é nossa meta. Estou no lado sujo da pista no grid, então não tenho muito o que fazer na largada", completou.

O finlandês Valtteri Bottas, companheiro de Mercedes, tentará fazer o inverso do que fez no GP do Bahrein, há duas semanas. Na ocasião, fez um excelente treino classificatório, garantindo a pole, mas se atrapalhou durante a corrida e terminou apenas na terceira colocação.

"Pudemos ver que a Ferrari está mais rápida hoje (sábado). Estávamos próximos no final, mas não perto o suficiente. Eles estão muito fortes aqui e a expectativa é que estejam assim amanhã (domingo). Fizemos algumas melhoras em relação ao treino de ontem (sexta-feira). Amanhã vai ser o que conta. Começar na segunda fila não é um lugar ruim. Ferrari ficou na frente hoje, mas espero que não fique assim amanhã", opinou o finlandês.