Em jogo marcado por racismo da torcida do Cagliari, Juve vence mais uma na Itália

Esportes

Em jogo marcado por racismo da torcida do Cagliari, Juve vence mais uma na Itália

Sem nove titulares, a Juventus venceu o Cagliari por 2 a 0, nesta terça-feira, na Sardegna Arena, pela 30ª rodada do Campeonato Italiano. Com o resultado, o time de Turim se aproximou ainda mais do oitavo título nacional consecutivo. A partida foi marcada por atos racistas de torcedores do Cagliari contra o atacante Moise Kean, da Juventus, que tem ascendência marfinense.

A Juventus atingiu impressionantes 81 pontos ganhos, 18 a mais que o Napoli, segundo colocado. O time de Cristiano Ronaldo, que não jogou por estar machucado, venceu 26 partidas, empatou três e só perdeu uma vez. A equipe do técnico Massimiliano Allegri tem a melhor defesa e o melhor ataque do campeonato. São 61 gols marcados e só 19 sofridos.

Apesar da ausência dos seus principais jogadores, a Juventus dominou o primeiro tempo e abriu o placar aos 22 minutos com uma bonita cabeçada de Bonucci. O zagueiro fez seu terceiro gol no campeonato.

No segundo tempo, a Udinese começou a se arriscar mais em busca do empate e os visitantes passaram a explorar os contra-ataques. Após pelo menos duas boas oportunidades, o atacante Moise Kean, de apenas 19 anos, fez o segundo gol do jogo.

Ao marcar o gol, Moise Kean sofreu insultos racistas por parte da torcida do Cagliari, com coros de "macaco". O francês Matuidi, companheiro de Kean na Juventus, se dirigiu ao banco de reservas para pedir uma atitude do técnico Massimiliano Allegri.

A partida ficou paralisada por três minutos. Os jogadores do Cagliari faziam gestos para que os torcedores parassem com os atos racistas. A Federação Italiana de Futebol informou durante o jogo que vai abrir investigação para apurar os acontecimentos.

O jogo prosseguiu, mas era possível notar no semblante dos jogadores a tristeza pelo fato ocorrido no estádio, e o placar ficou mesmo no 2 a 0 até o fim.

A Juventus volta a jogar pelo Italiano, sábado, às 13 horas, no clássico diante do Milan. O croata Mandzukic e o argentino Dybala deverão retornar ao time de Turim. Cristiano Ronaldo só tem chance de voltar no primeiro jogo das quartas de final da Liga dos Campeões, contra o Ajax, na Holanda, no dia 10.