Após eliminação, Ceni confirma que não jogará mais a Libertadores

Esportes

Após eliminação, Ceni confirma que não jogará mais a Libertadores

Redação Folha Vitória

São Paulo - Aos 42 anos o goleiro Rogério Ceni confirmou nesta quarta-feira que não vai mais jogar a Copa Libertadores. O capitão do São Paulo avisou ao deixar o campo após a eliminação para o Cruzeiro, no Mineirão, que a sua história no torneio continental acabou com a derrota por 4 a 3 nos pênaltis, pelas oitavas de final, depois da equipe da casa ter vencido por 1 a 0 no tempo normal.

Quando perguntado se de fato esta Libertadores seria a sua última, Ceni foi enfático. "Com certeza é a minha última Libertadores", disse o goleiro, no caminho para o vestiário. Ele renovou o contrato com o São Paulo até agosto desde ano somente para jogar a sua competição preferida, a qual venceu como titular em 2005.

"É difícil falar neste momento. Peço desculpas momentaneamente. Agora é esperar abaixar um pouco a poeira para falar algo. Ajudei meus companheiros, eles me ajudaram muito ao longo dessa Libertadores", afirmou o goleiro, que evitou culpar os erros das cobranças de Souza, Luis Fabiano e Lucão.

Ceni ainda defendeu os chutes de Leandro Damião e Manoel, mas saiu de campo abatido pela sétima eliminação seguida do São Paulo diante de rivais caseiros em Libertadores. O goleiro esteve presente em todas elas e sonhava que em 2015 o clube pudesse reconquistar a hegemonia no continente.

No São Paulo desde 1990, Ceni só foi jogar a primeira Libertadores em 2004. O São Paulo foi semifinalista e foi derrotado pelo Once Caldas, da Colômbia, com um gol nos minutos finais, fora de casa. No ano seguinte, o goleiro foi decisivo pelos gols e pela liderança na busca pelo terceiro título, garantido com a vitória sobre o Atlético-PR, no Morumbi.

A sequência das participações dele e do São Paulo foi marcada por frustrações. Finalista em 2006, Ceni falhou na decisão contra o Internacional, que saiu como o campeão. O Grêmio foi o algoz em 2007, nas oitavas de final, enquanto o Fluminense eliminou o tricolor do Morumbi com um gol no último minuto em 2008, pelas quartas de final.

Na mesma fase o São Paulo caiu em 2009, no Morumbi, ao perder para o Cruzeiro. Novamente em seu estádio o time deu adeus à competição em 2010, na semifinal. A vitória por 2 a 1 sobre o Inter foi insuficiente para ir à decisão e nos minutos finais daquele jogo, o goleiro ainda se arriscou no ataque e saiu de campo chorando pela eliminação.

O ano de 2013 foi muito cruel com o São Paulo. A goleada por 4 a 1 sofrida para o Atlético-MG, no Independência, sepultou as chances de avançar às quartas de final e a temporada ruim que o clube faria na sequência, quando brigou contra o rebaixamento no Brasileirão, fez o goleiro adiar a aposentadoria programada para o fim daquela temporada.