• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chapecoense aproveita irregularidade do Santos, ganha e segue entre os primeiros

Esportes

Chapecoense aproveita irregularidade do Santos, ganha e segue entre os primeiros

São Paulo - O Santos voltou a pagar caro por sua irregularidade. Desta vez, perdeu da Chapecoense por 1 a 0, neste domingo, na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, em um jogo em que a fraca atuação do primeiro tempo acabou sendo fatal. O time foi para o intervalo perdendo e, apesar de melhorar bastante na etapa final, não conseguiu sequer empatar. Em boa parte graças ao goleiro Danilo, que fez ótimas defesas.

A derrota é a primeira do Santos neste Brasileirão e a segunda seguida do time, que na última quarta-feira havia perdido por 2 a 1 para o Sport, no Recife, pela terceira fase da Copa do Brasil. Já a Chapecoense chegou aos seis pontos e está perto dos primeiros colocados na tabela de classificação.

O primeiro tempo do Santos não foi bom. O time estava confuso, nervoso e encontrou bastante dificuldade para superar a falta de espaço, uma vez que a marcação catarinense foi forte. Os paulistas até tocavam a bola, porém sem grande objetividade. Mas pecavam pela lentidão. Lucas Lima estava apagado e cabia a Robinho construir as jogadas ofensivas da equipe - e também se aproximar da área para tentar finalizar.

Com tanta dificuldade, o Santos levou 28 minutos para criar a primeira chance real de gol. Nesta altura, a Chapecoense já estava vencendo a partida, com um bonito gol de Apodi, marcado oito minutos antes. E o gol saiu pelo setor que os catarinenses exploravam desde o início: o esquerdo da defesa santista. O lateral-direito apoiava bastante, Chiquinho tinha dificuldade na marcação e a cobertura era deficiente. Foi algo lógico o gol sair por ali.

O Santos também havia perdido o técnico Marcelo Fernandes, expulso após discussão com o árbitro baiano Jailson Macedo de Freitas, que cumpriu ao pé da letra a determinação da CBF: reclamou, leva cartão (distribuiu também 11 amarelos).

O time paulista melhorou no final da etapa, mas cresceu mesmo no segundo tempo. Passou a jogar com velocidade, ousadia, com seus jogadores se movimentando e os laterais subindo bastante. Lucas Lima subiu de produção. As jogadas passaram a sair com maior fluidez.

Claro que jogando de maneira mais ofensiva, o Santos se expôs. A Chapecoense não se intimidou com a pressão. Fechou-se um pouco mais, mas, ao ter a bola, tratava de buscar o ataque com velocidade. Continuou criando chances. O Santos também as criava - Robinho, por exemplo, só não empatou a partida aos 20 minutos porque o goleiro Danilo fez defesa espetacular.

A consequência é que o nível da partida melhorou muito. Ficou quase lá e cá. Nos minutos finais, Edmilson perdeu ótima oportunidade para a Chapecoense e logo depois Ricardo Oliveira quase empatou em chute de fora da área. Mas, apesar da insistência, o Santos volta para casa derrotado.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 1 x 0 SANTOS

CHAPECOENSE - Danilo; Apodi, Rafael Lima, Vilson e Dener; Bruno Silva, Elicarlos, Gil e Camilo (Hyoran); Ananias (Vágner) e Roger (Edmilson). Técnico: Vinícius Eutrópio.

SANTOS - Vladimir; Victor Ferraz, David Braz, Werley e Chiquinho; Valencia (Lucas Otávio), Leandrinho (Rafael Longuine), Lucas Lima e Geuvânio; Robinho e Ricardo Oliveira. Técnico: Marcelo Fernandes.

GOL - Apodi, aos 21 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Rafael Lima, Gil, Vilson, Elicarlos e Hyoran (Chapecoense); Geuvânio, Robinho, Ricardo Oliveira, Lucas Otavio, Lucas Lima e Chiquinho (Santos).

ÁRBITRO - Jailson Macedo de Freitas (BA).

RENDA - R$ 109.588,00.

PÚBLICO - 3.764 pagantes.

LOCAL - Arena Condá, em Chapecó (SC).