• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Fofão se despede definitivamente das quadras e é homenageada em jogo festivo

Esportes

Fofão se despede definitivamente das quadras e é homenageada em jogo festivo

São Caetano do Sul (SP) - Em um jogo festivo no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP), neste domingo, a levantadora Fofão se despediu definitivamente das quadras. A campeã olímpica reuniu diversas gerações do vôlei brasileiro para sua partida de despedida. Emocionada, mostrou, mais uma vez, seu talento em quadra ao lado de alguns dos personagens que ajudaram a transformá-la em sinônimo de talento e qualidade pelas quadras do mundo.

Cada jogadora colocou a camisa do seu time e elas se dividiram em duas equipes. De um lado da quadra, sob o comando do treinador José Roberto Guimarães, a "Seleção Pequim 2008" com as companheiras de Fofão na conquista olímpica como Valeskinha, Paula Pequeno, Mari, Sassá, Fabiana, Carol Albuquerque e Fabi. Do outro lado da rede, as "Amigas da Fofão" com nomes como Érika, Elisângela, Juciely, Carol, Ida, Kátia, Ângela Moraes, Gabi e Joycinha, sob a liderança do treinador Haírton Cabral.

Fofão jogou um set em cada equipe e a rivalidade ficou do lado de fora das quadras em ambas as parciais. No ponto final da partida, todas as jogadoras se abraçaram na rede e com um ace de Fofão, já com lágrima nos olhos, a partida teve seu ponto final.

"Não vai ter um dia na minha vida que não vou me lembrar de hoje (domingo), dessa festa, porque eu nunca tinha imaginado estar aqui nesse momento. É mais do que um sonho. Estou muito feliz. Espero que sintam falta de mim (risos). Foram 30 anos e fiz em quadra o que sabia de melhor. Quero que a imagem que as pessoas tenham de mim seja jogando um voleibol de alto nível técnico, alegre e fazendo o que gosto", disse Fofão.

Responsável por mudar Fofão de posição de ponteira para levantadora, Zé Roberto Guimarães se emocionou em diversos momentos da partida e comentou sobre a importância da jogadora. "Conheci a Fofão garota e atacante, depois ela virou levantadora e um ícone mundial. Só tenho a agradecer por ter tido a possibilidade de ter feito parte da vida dela. Espero que ela continue dentro do voleibol, porque a Fofão tem muita coisa para passar e ensinar para as novas gerações", afirmou.

Campeã olímpica em Pequim, Fofão participou de cinco Olimpíadas em sequência - de Barcelona, em 1992, a Pequim, em 2008 -, nas quais foi duas vezes medalhista de bronze - em Atlanta (1996) e Sydney (2000). Foram ainda seis títulos do Grand Prix (1994/1996/1998/2004/2006/2008), uma medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg, em 1999, dois vice-campeonatos mundiais (1994 e 2006), além de outras conquistas com a seleção brasileira. Em clubes, foi cinco vezes campeã da Superliga, venceu a Liga dos Campeões e o Mundial de Clubes, entre outros títulos.