George Hilton defende investigação na Fifa, mas evita manifestar apoio à CPI

Esportes

George Hilton defende investigação na Fifa, mas evita manifestar apoio à CPI

Redação Folha Vitória

Brasília - O ministro do Esporte, George Hilton, defendeu nesta quinta-feira a investigação internacional conduzida pelo FBI, a Polícia Federal dos Estados Unidos, sobre esquema de corrupção na Fifa. A operação prendeu na quarta-feira sete dirigentes da entidade, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

"O governo apoia as investigações e quer que tudo seja devidamente esclarecido", disse o ministro. "Nós entendemos que as investigações precisam e devem ocorrer", afirmou Hilton, após participar de audiência na Câmara dos Deputados.

Ao ser questionado pelo Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, se o esquema poderia ter agido na organização da Copa de 2014, o ministro disse que o governo "não sabia ainda" sobre eventuais desvios ocorridos na organização da competição no Brasil.

"Iremos acompanhar cada passo (da investigação) e, se isso efetivamente aconteceu (no Mundial), nós estamos abertos que haja investigações, que se esclareça e que os eventuais culpados sejam punidos no rigor da lei", declarou o ministro. "O que o governo vai fazer é, a partir dos esclarecimentos, se posicionar e exigir que se faça o que determina a nossa Justiça", observou.

O ministro evitou, contudo, manifestar apoio à criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a CBF, cujo pedido foi protocolado no Senado Federal pelo senador e ex-jogador Romário (PSB-RJ). "O parlamento tem essa prerrogativa e acredito que toda investigação tem de ser respeitada", considerou.