• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Nova proposta do Palmeiras para renovação irrita Valdivia

Esportes

Nova proposta do Palmeiras para renovação irrita Valdivia

Nos valores atuais da negociação, a chance de acordo é zero. Ficou combinado que uma nova conversa aconteceria após o Paulistão, mas até agora nada mudou

São Paulo - O meia Valdivia está irritado com a postura dos dirigentes do Palmeiras, em especial a do diretor de futebol, Alexandre Mattos, por causa da proposta de renovação de contrato feita para seu pai e procurador Luis Valdivia.

A reportagem apurou que há cerca de um mês Luis Valdivia veio ao Brasil para conversar com Mattos e ouviu a seguinte proposta: R$ 120 mil mensais de salário fixo e mais R$ 60 mil por partida em que o chileno for titular - se ele entrar no decorrer da partida não ganhará o bônus. A proposta revoltou o jogador, que está se sentindo desprestigiado pela direção do clube.

Nova proposta do Palmeiras para renovação irrita Valdivia Foto: Divulgação

Vários atletas do elenco ganham um valor fixo maior do que o oferecido ao chileno, e o bônus por jogo é pago mesmo que o jogador entre no decorrer da partida. Nos valores atuais da negociação, a chance de acordo é zero. Ficou combinado que uma nova conversa aconteceria após o Paulistão, mas até agora nada mudou.

O salário de Valdivia é de R$ 400 mil, e não R$ 500 mil como divulgado diversas vezes. Para conseguir receber o que ganha hoje, teria de fazer pelo menos cinco partidas por mês, ou seja, atuar na maior parte dos jogos da equipe no Brasileiro.

Valdivia acha injusto não receber nada quando não puder jogar por estar a serviço da seleção chilena - o que ocorrerá com frequência a partir de setembro, quando começará a disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo - ou em tratamento de contusão sofrida durante um jogo.

O clube deve pouco mais de R$ 1 milhão ao chileno desde a gestão de Arnaldo Tirone, e não existe previsão para quitar esse débito - algo que também desagrada ao jogador.

O gerente de futebol do Cruzeiro, Valdir Barbosa, entrou em contato recentemente com o Palmeiras admitindo interesse no chileno, e queria contar com ele já para a disputa do mata-mata da Copa Libertadores. Mas o presidente Paulo Nobre avisou que não vai deixá-lo sair antes do término do contrato, que se encerra no dia 17 de agosto.

Valdivia divide os dirigentes do clube. Nobre defende sua permanência, enquanto Alexandre Mattos entende que a relação custo-benefício é ruim.

Nos bastidores do clube alviverde pouca gente acredita na permanência do meia, e a maioria acha que ele voltará a jogar no Oriente Médio. Mas há os que temem que ele continue no Brasil e acabe se destacando por outra equipe. A tendência é que a situação continue indefinida pelo menos até a Copa América, que começa dia 11 de junho.