Ginástica artística 'testa' a torcida brasileira no ginásio do Ibirapuera

Esportes

Ginástica artística 'testa' a torcida brasileira no ginásio do Ibirapuera

Redação Folha Vitória

São Paulo - O público brasileiro tem a partir desta sexta-feira a última chance de ver os principais ginastas do País em ação em casa antes dos Jogos do Rio-2016, que serão em agosto. Em aquecimento para a Olimpíada, os atletas sentirão o clima amistoso da torcida no ginásio do Ibirapuera, pela etapa de São Paulo da Copa do Mundo de Ginástica Artística.

"Aqui o mais importante será os atletas competirem em um cenário de torcida, também servirá para as pessoas que estiverem assistindo se prepararem. Essa é uma semana de visibilidade", afirmou Diego Hypolito, que se apresentará apenas no solo, a sua especialidade. Para facilitar a visualização do público nesta edição, quatro telões foram suspensos no centro do ginásio.

O comportamento dos espectadores em São Paulo, em 2015, e no evento-teste, em abril passado, ganhou elogios, apagando a má impressão deixada nos Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007. Na ocasião, o público vaiou os rivais dos brasileiros e deixou os ginastas da casa constrangidos. "As pessoas ficavam gritando, falavam para as americanas caírem. A gente ficou chateada. Imagina chegar em uma competição de tênis e ficar gritando, não condiz com o esporte", recordou Jade Barbosa, que será "hour concour" - não competirá por medalha.

O campeão olímpico Arthur Zanetti volta ao palco onde registrou a sua melhor nota da carreira nas argolas - 16.050 - como favorito na briga por mais uma medalha no aparelho. Arthur Nory Mariano compete nas provas de solo, cavalo com alças e barra fixa e nas duas últimas terá a companhia de Sérgio Sasaki, que também fará o salto. Caio Souza (salto e paralelas) e Francisco Barretto Júnior (argolas e paralelas) completam a seleção masculina.

Na disputa por um lugar na equipe olímpica, Diego Hypolito admite que a sua prioridade são as seletivas. "Não deixa de ser uma boa competição, mas não é meu objetivo principal. Meu objetivo aqui não é ganhar ou perder, é fazer uma boa prova. Estando bem no solo, a probabilidade de competir a Olimpíada é muito grande", disse.

Já Sasaki, chateado com o fraco desempenho no evento-teste, quer dar a volta por cima. "Meu nível técnico continua o mesmo, mas o nível de confiança aumentou".

No feminino, Rebeca Andrade está confirmada nas barras assimétricas, na trave e no solo. A jovem tem a oportunidade de provar que a cirurgia no joelho direito ficou no passado. A veterana Daniele Hypolito se apresenta no salto e na trave. Após o treino de pódio ficou decidido que Lorrane Oliveira substituirá Jade nas barras assimétricas. Carolyne Pedro, em seu primeiro ano na categoria adulta, será a outra representante no solo. A carismática Flávia Saraiva está em São Paulo, mas não foi convocada para a competição.

Para a etapa de São Paulo da Copa do Mundo, o ginásio do Ibirapuera foi dividido em três setores - cadeira superior, gold e premium - e o preço dos ingressos variam de R$ 32,50 (meia-entrada) a R$ 230. Os bilhetes para assistir às apresentações estão à venda no site LivePass (www.livepass.com.br). Nos três dias de competição também será possível adquirir as entradas na bilheteria.

Além do Brasil, representantes de Argentina, Alemanha, Chile, Colômbia, Finlândia, Japão e Venezuela estão confirmados. O chileno Tomas Gonzalez, o colombiano Jossimar Calvo, a venezuelana Jéssica Lopez e o alemão Andreas Bretschneider estão entre os destaques.