Leandro Donizete é liberado e reforça o Atlético-MG; Robinho treina, mas não joga

Esportes

Leandro Donizete é liberado e reforça o Atlético-MG; Robinho treina, mas não joga

Redação Folha Vitória

Belo Horizonte - Em meio a tantos problemas neste seu início de trajetória no Atlético-MG, o técnico Marcelo Oliveira ao menos pôde celebrar um reforço nesta quarta-feira. O volante Leandro Donizete foi liberado da parte final de sua suspensão pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e está disponível para encarar o Grêmio nesta quinta, no Independência, pelo Campeonato Brasileiro.

Leandro Donizete havia sido suspenso por quatro partidas por agressão ao meia Douglas justamente diante do Grêmio, ainda no Brasileirão do ano passado. O volante cumpriu dois jogos, mas o Atlético-MG conseguiu converter a segunda metade da pena para medidas sociais.

No ataque, o treino desta quarta-feira trouxe Robinho como novidade. Recuperado de uma lesão muscular na coxa esquerda, o atacante foi liberado pelo departamento médico e trabalhou normalmente com o restante do elenco, mas Marcelo Oliveira preferiu ainda não relacioná-lo para esta quinta.

Com isso, o Atlético-MG segue com muitos desfalques. São dez no total: O zagueiro Leonardo Silva, os atacantes Lucas Pratto e Luan, o lateral Mansur e os meias Dátolo e Carlos Eduardo, lesionados, o lateral Douglas Santos, o zagueiro Erazo e o meia Cazares, com suas respectivas seleções, além de Robinho.

Se os desfalques representam uma perda para a equipe, dão novas oportunidades para os jogadores que não vinham sendo titulares. É o caso de Clayton, que deve atuar nesta quinta diante do Grêmio. E o atacante prevê um confronto bastante difícil contra o time gaúcho.

"Jogo muito complicado. O Grêmio, com certeza, vai disputar o Brasileiro lá em cima na tabela e é um time que sabe jogar muito nos contra-ataques. O Marcelo está colocando o trabalho dele aos poucos, bola parada, marcação, movimentação ofensiva. Já estamos conseguindo pegar o trabalho e o grupo esta aceitando muito bem", disse.