'Fomos nocauteados em 2 jogos', diz Autuori após Atlético-PR levar novo 3 a 0

Esportes

'Fomos nocauteados em 2 jogos', diz Autuori após Atlético-PR levar novo 3 a 0

A derrota para o San Lorenzo, da Argentina, complicou a situação do Atlético no Grupo 4 da Libertadores, no qual está com sete pontos e caiu para a terceira posição

Redação Folha Vitória

Em um intervalo de apenas quatro dias, o Atlético-PR foi surpreendido com duas derrotas por 3 a 0, ambas na Arena da Baixada, sendo a última delas sofrida diante do San Lorenzo, nesta quarta-feira à noite, pela Copa Libertadores. A equipe já havia caído pelo mesmo placar diante do Coritiba, no domingo, no duelo de ida da final do Campeonato Paranaense.

Ao comentar a nova derrota expressiva, o técnico Paulo Autuori não escondeu a decepção por mais uma atuação muito ruim de sua equipe nestes confrontos decisivos. "Fomos nocauteados em dois jogos, e por erros nossos. Isso dificulta bastante. Engatamos dois jogos seguidos de maus resultados e má exibições coletivas. Não conseguimos fazer aquilo de reagir imediatamente (depois de levar o primeiro gol). Quando eu utilizei o termo nocaute foi por isso", ressaltou o comandante, em entrevista coletiva.

A derrota para o San Lorenzo, da Argentina, complicou a situação do Atlético no Grupo 4 da Libertadores, no qual está com sete pontos e caiu para a terceira posição. Assim, terá de buscar a vitória contra a Universidad Católica no próximo dia 17, às 21h45 (de Brasília), em Santiago, para não depender do resultado de San Lorenzo x Flamengo, no mesmo dia e horário, em Buenos Aires, na rodada final desta chave.

Ao bater a Universidad Católica por 3 a 1 na última quarta-feira, o time flamenguista assumiu a liderança do Grupo 4, com nove pontos, enquanto o San Lorenzo é o novo vice-líder, com sete. E Autuori tentou adotar um discurso otimista ao projetar a rodada final desta chave. "Eu prefiro me agarrar à ideia de que está tudo em aberto, tudo é possível", afirmou.

O treinador, entretanto, admite que a equipe terá de mostrar alto poder de reação para avançar na Libertadores, sendo que ainda sonha com o título paranaense, apesar da derrota por 3 a 0 sofrida no duelo de ida da final e do confronto de volta ser no Couto Pereira, casa do arquirrival Coritiba, neste domingo. "Mentalmente, estamos em um momento abaixo (do que deveríamos estar). A capacidade de reagir nós vamos ver agora", enfatizou o comandante.