França busca manter ritmo contra o pressionado Equador

Esportes

França busca manter ritmo contra o pressionado Equador

Redação Folha Vitória

Rio - França e Equador prometem fazer um jogo interessante às 17 horas desta quarta-feira, no Maracanã. Desacreditados antes da Copa, os franceses vêm de duas goleadas e entram em campo buscando a melhor campanha da primeira fase. Já os equatorianos jogam pela classificação e de olho na outra partida do grupo, entre Suíça e Honduras.

Matematicamente, nenhuma das quatro seleções garantiu vaga nas oitavas e tampouco está eliminada. A situação da França é a mais tranquila - até mesmo uma derrota pode garantir a liderança -, enquanto que a vaga do Equador se apresenta mais difícil. A seleção sul-americana tem os mesmos três pontos da Suíça, que encara Honduras. Os hondurenhos perderam os dois primeiros jogos.

Nesta terça-feira, o técnico Reinaldo Rueda admitiu que o Equador entrará em campo pressionado. Afinal, um fracasso diante dos franceses fará com que sua equipe seja a única representante sul-americana eliminada ainda na primeira fase.

"A classificação é uma exigência, dada a rivalidade que se estabeleceu na América Latina", disse Rueda, citando ainda as classificações de México e Costa Rica, além da provável permanência dos Estados Unidos na competição. "Estamos num bom caminho e não queremos ficar para trás."

MUDANÇA ESTRATÉGICA - Para a partida desta quarta-feira, Rueda afirmou que deverá manter a mesma equipe que venceu Honduras, "talvez com alguma mudança estratégica". O técnico avalia que seu time precisará ter inteligência para vencer. "Precisamos atuar de forma organizada. Temos que reduzir espaços e tentar a posse de bola", destacou.

Já a França faz mistério. O técnico Didier Deschamps tem dois desfalques - o zagueiro Varane se recupera de uma gastroenterite e o volante Cabaye está suspenso -, mas existe a chance de o treinador poupar outros jogadores. "Quando escolhi os 23 foi porque tenho confiança em todos eles. Em algum momento eles poderão estar em campo", disse.