França encara Nigéria para entrar na lista de favoritos pelo título

Esportes

França encara Nigéria para entrar na lista de favoritos pelo título

As duas equipes lutam por uma vaga nas quartas de final da Copa do Mundo. O jogo será às 13 horas, no Estádio Nacional de Brasília

Redação Folha Vitória
O atacante Benzema já balançou a rede três vezes neste Mundial Foto: Estadão Conteúdo

A França chegou à Copa do Mundo cercada de muita desconfiança depois de sofrer para conseguir a vaga na repescagem das Eliminatórias e perder, por lesão, seu principal jogador, o atacante Franck Ribéry. O time, no entanto, dissipou as dúvidas que o cercavam com duas convincentes vitórias logo nas primeiras rodadas do Mundial: 3 a 0 sobre Honduras e 5 a 2 em cima da Suíça. Mesmo assim, para ser considerada, de fato, uma seleção em condições de brigar pelo título, a equipe precisa vencer - e bem - a Nigéria, nesta segunda-feira, às 13 horas, em Brasília, pelas oitavas de final.

A boa fase da defesa, formada pelos jovens zagueiros Varane e Sakho e os experientes laterais Debuchy e Evra, será colocada à prova diante do veloz e perigoso ataque nigeriano, que fez a Argentina passar apuros na última rodada da primeira fase. O confronto com os africanos também será um duro teste para o atacante Benzema, que já balançou as redes três vezes neste Mundial, e agora terá pela frente defensores que se destacam pelo vigor físico e costumam não dar muitos espaços para os atacantes jogarem.

Sob o comando do técnico Didier Deschamps, a França, que, historicamente, sempre apostou quase que exclusivamente nos seus talentos individuais, hoje é um time que preza pela organização tática e o jogo coletivo. Deschamps, que fez carreira como atleta e treinador da Juventus, trouxe à seleção um pouco do estilo italiano de jogar, mais contido.

PRAGMATISMO - A França se transformou em uma equipe que corre poucos riscos na defesa e valoriza a posse de bola no meio de campo à espera de alguma brecha na defesa adversária. Essa, inclusive, deverá ser a postura da equipe contra a Nigéria.

A ordem de Deschamps é para que o time cadencie o ritmo da partida e troque passes sem pressa. Como a previsão para a hora do jogo é que a temperatura esteja na casa dos 30ºC e há possibilidade de a decisão da vaga ir para prorrogação e pênaltis, ele pede para que os atletas controlem o desgaste físico.

"Se o jogo fosse no final da tarde, talvez o ritmo fosse mais acelerado. É preciso gerenciar essas situações. Não sei como o organismo dos atletas vai reagir. Vimos que brasileiros e chilenos terminaram a prorrogação muito cansados (no sábado)", disse o treinador.

Será o primeiro jogo da França às 13 horas, enquanto a Nigéria já jogou nesse horário na última rodada da primeira fase, contra a Argentina, em Porto Alegre (derrota por 3 a 2). Assim que a seleção francesa confirmou a vaga nas oitavas de final, na última quarta-feira, os treinos da equipe passaram a ser no mesmo horário da partida e o café da manhã foi reforçado, com macarrão no cardápio.

"Jogaremos em um horário um pouco diferente e, nos últimos dias, tentamos nos adaptar à alimentação e às temperaturas altas. Os nigerianos estão mais habituados ao calor, e uma partida nesse horário pode ter interferência no ritmo do jogo", justificou Deschamps.