França passa em branco contra Equador, mas fica em 1º

Esportes

França passa em branco contra Equador, mas fica em 1º

Redação Folha Vitória

São Paulo - Dos seis países sul-americanos que vieram ao Brasil, só um não vai jogar as oitavas de final. Nesta quarta-feira, no estádio do Maracanã, no Rio, diante de um time misto da França, o Equador acabou prejudicado pela expulsão de seu principal jogador, Antonio Valencia, no começo do segundo tempo e ficou no empate sem gols com os europeus, despedindo-se da Copa.

Mesmo mandando no jogo, a França passou em branco no Maracanã, em um jogo bastante movimentado, com chances dos dois lados. Com sete pontos, os franceses confirmaram o primeiro lugar do Grupo E, com sete pontos, enquanto que a Suíça terminou em segundo, com seis. O Equador, que dependia só de si para chegar às oitavas, acabou com quatro pontos, em terceiro. Honduras só perdeu.

Nas oitavas de final, a França vai enfrentar a Nigéria, segunda colocada do Grupo F, na segunda-feira, às 13 horas, em Brasília. Os franceses, assim, ficam na mesma chave do Brasil e podem enfrentar a seleção na semifinal, em Belo Horizonte. Antes, precisariam enfrentar quem vencer o confronto entre o primeiro do Grupo G (possivelmente a Alemanha) e o segundo do Grupo H.

O JOGO - Já classificada, a França entrou em campo no Maracanã poupando diversos titulares. Com relação à equipe que venceu a Suíça, ficaram no banco Debuchy, Evra, Varane, Valbuena e Giroud, enquanto que Cabaye estava suspenso. No Equador, Reinaldo Rueda sacou Caicedo para escalar Arroyo no meio, deixando o time com apenas um atacante.

Com Enner Valencia isolado, o time sul-americano teve muita dificuldade ofensiva desde o início, tanto que o seu primeiro chute a gol saiu apenas aos 32 minutos, quando Arroyo tentou um cruzamento de trivela e mandou direto para as mãos de Lloris. Antes disso, só duas chegadas individuais de Enner Valencia, que tentava resolver sozinho mesmo quando tinha a opção do passe.

Do outro lado, a França parecia jogar com o pé no freio. Escalado como titular, Benzema jogava em uma posição diferente da partida contra a Suíça, uma vez que Giroud estava no banco. Como centroavante, o jogador do Real Madrid quase não recebia bolas, tanto que só apareceu duas vezes no primeiro tempo, em um cruzamento que ele não alcançou e em um chute de longe que o goleiro pegou.

Com mais posse de bola, o time francês falhava na hora de criar chances de gol, exagerando nos toques frente à área. No primeiro tempo, foram poucos os lances de perigo, com destaque para um chute forte de Sissoko, de primeira, que Domínguez segurou firme, e em um cabeceio de Pogba em que o goleiro trocou uma defesa segura por um estardalhaço para mandar a escanteio.

Em um dos primeiros lances do segundo tempo, Domínguez deu sorte em boa jogada francesa. Sagna cruzou da direita, Griezmann desviou e a bola foi no peito do goleiro, seguindo direto para a trave.

Praticamente no lance seguinte, Antonio Valencia disputou bola com Digne e foi com a sola na canela do lateral francês. O bandeirinha viu e avisou o árbitro, que expulsou o jogador do Manchester United, principal nome do futebol equatoriano. No primeiro tempo, porém, o juiz havia deixado passar uma cotovelada de Sakho em Erazo, na área, em cobrança de escanteio.

Mesmo com um jogador a mais, o Equador não desistiu de buscar o gol. E poderia ter aberto o placar aos 8 minutos, quando Enner Valência tocou para Noboa, que errou o chute na área. Ofensivamente, a impressão era que os sul-americanos tinham até um jogador a mais.

Mas, atacando, a França sabia se aproveitar da vantagem numérica para pressionar. Aos 10 minutos, Digne conseguiu cruzar, mas bola não chegou até Benzema. Aos 16, o atacante tocou para a passagem de Matuidi, mas Domínguez conseguiu mais uma defesa. Quatro minutos depois, o chute de Benzema desviou em Noboa e foi para fora.

Em busca da vitória, Deschamps trocou o volante Matuidi pelo atacante Giroud. Pouco depois, em Manaus, a Suíça fez 3 a 0 em Honduras, fazendo com que o Equador passasse a precisar de dois gols para avançar às oitavas. Os dois fatos, aliados, fizeram a partida ficar cada vez mais aberta no Maracanã.

De um lado, Ibarra cortou Varane e obrigou Lloris a fazer bonita defesa. Do outro, uma artilharia contra o gol equatoriano. Benzema tabelou com Giroud e viu Domínguez salvar o Equador mais uma vez. Rémy também tentou, em chute colocado, mas o dia era mesmo do goleiro sul-americano, que viu o lindo chute de Pogba passar à esquerda. No último lance de perigo dos franceses, Giroud cabeceou sozinho, nas mãos de Domínguez.

FICHA TÉCNICA

EQUADOR 0 x 0 FRANÇA

EQUADOR - Domínguez; Paredes, Guagua, Erazo e Walter Ayovi; Minda, Noboa (Caicedo), Antonio Valência e Montero (Ibarra); Arroyo (Achilier) e Enner Valencia. Técnico: Reinaldo Rueda.

FRANÇA - Lloris; Sagna, Koscielny, Sakho (Varane) e Digne; Schneiderlin, Pogba, Matuidi (Giroud), Sissoko e Griezmann (Rémy); Benzema. Técnico: Didier Deschamps.

CARTÃO AMARELO - Erazo (Equador).

CARTÃO VERMELHO - Antonio Valencia (Equador).

ÁRBITRO - Noumandiez Doue (Fifa/Costa do Marfim).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 73.749 pessoas.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).