Gatlin vence os 100m em Roma com 9s75; Cubano volta a bater recorde

Esportes

Gatlin vence os 100m em Roma com 9s75; Cubano volta a bater recorde

Redação Folha Vitória

Roma - Usain Bolt vai ter muito trabalho se quiser conquistar o título mundial dos 100 metros em Pequim (China), em agosto. Nesta quinta-feira, o norte-americano Justin Gatlin voltou a mostrar que é forte candidato ao ouro. Em Roma, quebrou o recorde da pista, que era de Bolt, para vencer a etapa italiana da Diamond League com o tempo de 9s75.

A marca só não é a melhor da temporada 2015 porque o próprio Gatlin venceu a etapa de Doha (Catar) da Diamond League em 9s74. Longe dele, o segundo do mundo é o jamaicano Asafa Powell (9s84), com o norte-americano Tyson Gay (9s88) ocupando o terceiro lugar do ranking. Bolt só correu os 100m uma vez este ano, em um evento de exibição no Rio.

Em Roma, apesar de a prova contar com um elenco estrelado, só dois atletas, além de Gatlin, correram abaixo dos 10 segundos: o francês Jimmy Vicaut (9s98) e o norte-americano Mike Rodgers (9s98). O jamaicano Nesta Carter foi quarto (10s06) e Kim Collins, de São Cristóvão & Neves fechou em quinto (10s07).

OUTRAS PROVAS - No salto triplo, o Pedro Pablo Pichardo freou sua evolução, mas venceu com 17,96m, recorde do campeonato. Pouco para quem saltou 18,08m há uma semana, em Havana, mas muito para a história da prova. O salto, afinal, é o 13.º de todos os tempos. Só este ano, Pichardo já fez cinco dos 15 melhores saltos da história. Em Roma, o pódio do salto triplo foi todo cubano, com Pichardo, Alexis Copello (17,15m) e Erneto Revé (16,89m).

No salto em altura, a croata Blanka Vlasic foi superada pela espanhola Ruth Beitia, que assumiu a liderança do ranking mundial com 2,00m. Nos 800m, o etíope Mohammed Aman é que fez a nova melhor marca do mundo: 1min43s56. Todos os 10 primeiros colocados da prova fizeram seu melhor resultado do ano.