Atlético-MG divulga comunicado e aumenta pressão sobre gestora do Mineirão

Esportes

Atlético-MG divulga comunicado e aumenta pressão sobre gestora do Mineirão

Redação Folha Vitória

Belo Horizonte - A pressão sobre a Minas Arena, consórcio gestor do Mineirão, aumentou nesta segunda-feira com a divulgação de um comunicado oficial pelo presidente do Atlético Mineiro, Daniel Nepomuceno, defendendo até mesmo a intervenção estatal, além de uma mudança na gestão do estádio.

O Atlético-MG optou por não assinar um contrato com a administradora, concentrando as realizações das suas partidas como mandante desde 2013 no Independência, por considerar alto os valores exigidos para jogar no Mineirão. Ainda assim, eventualmente marca partidas para o estádio - foram três como mandante em 2016.

Assim, nesta segunda-feira, na esteira da revelação de que o deputado estadual Iran Barbosa (PMDB) vai apresentar uma denúncia ao Ministério Público de Minas Gerais pedindo o fim da parceria entre o Estado e a Minas Arena, o Atlético-MG também decidiu se manifestar sobre o assunto.

Os principais questionamentos são relacionados aos repasses realizados pelo governo de Minas Gerais para a Minas Arena, que não estaria contabilizando seus ganhos como lucros, o que diminuiria o valor pago pelo Estado, de acordo com o contrato firmado para a reforma do estádio com o Consórcio Minas Arena, formado pelas construtoras Construcap, Egesa e HAP.

"O Atlético tomou conhecimento das graves denúncias que vêm sendo apuradas no âmbito da Assembleia Legislativa, levadas a efeito pelo Dep. Iran Barbosa, relativas à administração do Estádio - as quais, em sendo comprovadas, merecerão as devidas punições, na forma legal", afirmou o Atlético-MG em comunicado oficial, também pedindo mudanças no sistema de gestão do estádio.

"Mais uma vez, o Atlético reitera que a participação dos Clubes na gestão dos estádios sempre foi a medida mais indicada, sendo que uma eventual intervenção do Estado e uma mudança de modelo poderia ser considerada pelo Atlético ao lado, naturalmente, de outras possibilidades em estudo", disse.

Apesar dessa declaração, a diretoria atleticana voltou a destacar que possui outros planos para mandar suas partidas, que incluem a construção de um estádio próprio, tanto que já possui um projeto para levantá-lo, inclusive em um terreno definido.

"De qualquer forma, como o Atlético não firmou contrato com a empresa concessionária do Mineirão, está, obviamente, livre para encaminhar quaisquer outras soluções permanentes para os seus jogos", afirma Daniel Nepomuceno.

Além da provável denúncia de Iran Barbosa e da oposição do Atlético-MG, que vem desde a gestão de Alexandre Kalil, a Minas Arena também sofre com outros problemas, que incluem o corte de repasses do governo estadual e a tentativa do Cruzeiro de rescindir o seu contrato com o consórcio, que processa o próprio clube por suposta falta de pagamentos.