Líder de federação russa vê acusações de doping 'absurdas' a nadadores do país

Esportes

Líder de federação russa vê acusações de doping 'absurdas' a nadadores do país

Redação Folha Vitória

Moscou - Horas antes de a Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) anunciar que o atletismo da Rússia está excluído dos Jogos Olímpicos do Rio, após ter suspensão por doping mantida pela entidade, o presidente da Federação Russa de Natação, Vladimir Salnikov, afirmou que as acusações ou insinuações de que os nadadores do país estejam também envolvidos em esquemas de dopagem são "absurdas e uma provocação".

O dirigente falou sobre o assunto em uma entrevista à agência de notícias russa R-Sport, na qual destacou que "todas essas especulações têm um impacto no mundo dos esportistas que não têm nada a ver com doping e estão abertos a todos os controles dentro do âmbito da legislação (antidopagem) em vigor".

Salnikov falou sobre o assunto ao ser questionado sobre a chance de o atletismo russo ser excluído da Olimpíada, o que acabou se confirmando nesta sexta-feira pela IAAF. "Isso (as acusações de doping contra a natação russa) é um absurdo e uma provocação no dia de uma importante decisão para o esporte russo", afirmou o dirigente, ex-nadador que conquistou quatro medalhas de ouro olímpicas defendendo a bandeira da extinta União Soviética.

Com a Rússia ameaçada inclusive de ter toda a sua delegação excluída da Olimpíada do Rio, já que atletas de várias modalidades estão envolvidos em casos de doping, entre eles a suspensa tenista russa Maria Sharapova, a reputação do esporte do país está em xeque. Em novembro passado, o atletismo russo foi suspenso pela IAAF após um relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) denunciar a existência de um programa de doping generalizado, que teria, inclusive, apoio do governo russo. O país é suspeito de ter organizado este sistema antes dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, realizado na cidade russa de Sochi.

Em março deste ano, uma reportagem do jornal britânico The Times denunciou a existência de um esquema de doping sistemático na natação russa. Segundo a publicação, Sergei Portugalov, chefe banido da comissão médica da Federação Russa de Atletismo, também se envolveu em práticas ilegais com a federação de desportos aquáticos do país. O diário disse que ele comandava esquema semelhante ao do atletismo na natação russa.