• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Clássico no Sul entre Grêmio e Corinthians consolida política do 'bom e barato'

Esportes

Clássico no Sul entre Grêmio e Corinthians consolida política do 'bom e barato'

São Paulo - O Campeonato Brasileiro está apenas na 10.ª rodada. Graças à tabela, porém, terá neste domingo, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, o jogo mais esperado deste início de competição. Grêmio e Corinthians, as duas melhores equipes do torneio, se enfrentam às 16 horas, colocando frente a frente duas escolas de futebol distintas, mas feitas sem grandes investimentos e estrelas. É a conhecida política do "bom e barato".

As equipes dos técnicos Fábio Carille e Renato Gaúcho não contam com grandes estrelas e talvez isso explique o fato de demonstrarem bom entrosamento e serem as mais regulares do futebol brasileiro. Principalmente o líder Corinthians (23 pontos, um mais que os gaúchos), que detém a rara marca de 22 jogos de invencibilidade.

De acordo com o site transfermarkt, especializado em avaliação de mercado dos atletas em todo o mundo, Grêmio e Corinthians estão longe de ter os elencos mais caros do País. O time gaúcho é apenas o quinto colocado, com o valor de R$ 209,7 milhões, enquanto que os alvinegros aparecem em oitavo, com os jogadores avaliados em R$ 168,7 milhões. É quase R$ 100 milhões a menos do que o São Paulo, primeiro colocado.

Os valores de mercado dos jogadores corintianos e gremistas são bem parecidos. Quem destoa é o jovem gremista Luan, avaliado em R$ 44,8 milhões. Sem ele, os times teriam quase o mesmo valor (o Grêmio cairia para R$ 164,9 milhões).

Vale ressaltar, porém, que muitos dos principais jogadores dos líderes do Brasileirão são jovens que ganharam destaque recentemente e por isso não são tão valorizados. Casos, por exemplo, de Pedro Rocha e Ramiro no lado gaúcho e Maycon e Guilherme Arana no paulista. O curioso é que entre os mais valiosos do Corinthians, dois deles são reservas: Giovanni Augusto e Clayton.

Em meio ao "bom e barato", Fábio Carille e Renato Gaúcho evitam dar ao confronto deste domingo ares de decisão, até para afastar a responsabilidade sobre as suas equipes. Entretanto, admitem que o encontro será especial e um bom teste para seus atletas.

"É degrau a degrau. Corinthians é uma grande equipe, vem liderando o campeonato, está tendo competência e tem um bom treinador. Muita gente vai achar que é uma decisão do campeonato e eu discordo. O campeonato nem começou", disse Renato Gaúcho. "É uma partida para dar moral, mas não é final. É um jogo tão importante quanto os outros que fizemos", falou Fábio Carille.

O Corinthians tem a defesa menos vazada e começa a rodada como o melhor visitante. O Grêmio é o melhor ataque e tem 100% de aproveitamento em jogos nos seus domínios. "Temos de sair para o jogo, mas é claro que temos uma organização da marcação, com jogadores comprometidos. Vamos agredir com a bola no pé, não dá para ficar só marcando", ponderou Fábio Carille.

O atacante Pedro Rocha, uma das armas do Grêmio, acredita que conquistar a quinta vitória em casa no Brasileirão dará mais moral para a embalada equipe. "Vai nos dar uma confiança ainda maior, pois sabemos da qualidade do time do Corinthians".

JÔ X LUAN - O confronto marcará um desafio entre Jô e Luan, dois dos principais atacantes do futebol brasileiro. O corintiano tem cinco gols no Nacional, um a mais que o gremista. A boa fase faz com que ambos vivam expectativas distintas. Luan é cobiçado por vários clubes da Europa e Renato Gaúcho já admitiu que dificilmente o Grêmio vai segurá-lo nesta janela de transferências. Quanto a Jô, a boa fase faz com que ele dê a volta por cima, depois de ser rotulado de "baladeiro" e motivo de chacota em sua chegada ao Corinthians.

Neste domingo, Fábio Carille não terá o volante Gabriel, suspenso. Em seu lugar entra Paulo Roberto. No Grêmio, o zagueiro argentino Kannemann está recuperado de lesão e vai para o jogo.