Frank de Boer assume o Crystal Palace sete meses após demissão da Inter de Milão

Esportes

Frank de Boer assume o Crystal Palace sete meses após demissão da Inter de Milão

Frank de Boer conseguiu ter longa passagem de sucesso pelo Ajax no início de sua carreira como técnico. Pelo tradicional time, ele conquistou quatro títulos

Redação Folha Vitória

Sete meses depois de ter sido demitido pela Inter de Milão em uma passagem fracassada de apenas 14 jogos como comandante da equipe italiana, o holandês Frank de Boer foi confirmado oficialmente nesta segunda-feira como novo técnico do Crystal Palace. O treinador assinou um contrato de três anos e chegou ao primeiro time inglês de sua carreira com o discurso de que projeta torná-lo "um sólido clube da Premier League", como é conhecido o Campeonato Inglês, no qual a equipe conviveu constantemente com o risco de rebaixamento nas últimas temporadas.

Ex-jogador da seleção holandesa, que ele defendeu nas Copas dos Mundo de 1994 e 1998 e nas Eurocopas de 1992, 2000 e 2004, Frank de Boer conseguiu ter longa passagem de sucesso pelo Ajax no início de sua carreira como técnico. Pelo tradicional time, ele conquistou quatro títulos seguidos do Campeonato Holandês e acumulou 262 partidas no comando entre 2010 e 2016.

O sucesso despertou o interesse da Inter de Milão, que o contratou no ano passado, mas os resultados que se projetavam não vieram e a diretoria do clube optou por demiti-lo após apenas 84 dias de trabalho do holandês no cargo.

Nesta segunda-feira, ao ser questionado sobre o que deu errado na Inter durante a sua apresentação oficial como novo técnico do time inglês, De Boer respondeu: "Muita coisa, especialmente no início da pré-temporada. Aprendi muito. Espero que possa trazer aquela experiência aqui ao Crystal Palace (como um aprendizado)".

O holandês acaba de se tornar o quinto técnico da equipe londrina nos últimos quatro anos e revelou nesta segunda que ficou perto de assumir o comando do Everton no ano passado, mas o cargo acabou sendo preenchido na época pelo seu compatriota Ronald Koeman.

O Crystal Palace, que é hoje é gerido por proprietários norte-americanos, estava sem técnico desde a saída de Sam Allardyce no mês passado. O treinador saiu mesmo depois de conquistar uma série de vitórias na reta final da temporada passada e salvar a equipe do rebaixamento no Campeonato Inglês, no qual fechou a sua campanha em 14º lugar. Ele optou por não seguir na equipe e então disse que pretendia se aposentar do futebol.

Eleito substituto de Allardyce para o cargo, De Boer afirmou que pretende trabalhar com o elenco que tem à disposição hoje e acredita que só precisará reforçá-lo com "uma ou duas contratações que acha que são necessárias".

Com longa passagens por Ajax e Barcelona durante o auge de sua carreira como jogador, o ex-zagueiro central se aposentou em 2006 e antes disso vestiu a camisa da seleção principal holandesa em 112 partidas entre 1990 e 2004. Ele também trabalhou pela equipe nacional como assistente técnico da seleção que foi vice-campeã da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, onde os holandeses eliminaram o Brasil com uma vitória por 2 a 1 nas quartas de final.