Lateral bósnio do Schalke é primeiro reforço do Arsenal para próxima temporada

Esportes

Lateral bósnio do Schalke é primeiro reforço do Arsenal para próxima temporada

Redação Folha Vitória

Londres - O Arsenal confirmou oficialmente nesta terça-feira que o lateral-esquerdo Sead Kolasinac, do Schalke 04, está prestes a se tornar o primeiro reforço da equipe inglesa para a temporada 2017/2018 do futebol europeu. O clube alemão também confirmou a saída do jogador e revelou que ele acertou acordo para defender o time de Londres até 2022.

O contrato atual do lateral de 23 anos com o Schalke 04 está próximo ao fim e o Arsenal informou que o atleta irá se juntar aos seus novos companheiros de equipe em julho, quando eles iniciarão a pré-temporada. Por estar prestes a encerrar seu vínculo com o time alemão, ele chegará sem custos ao clube inglês.

O Arsenal ressaltou que ainda não oficializou a contratação de Kolasinac por causa de trâmites burocráticos, que serão resolvidos em breve, mas já é certo que o bósnio fará parte do elenco que conta atualmente com os veteranos Nacho Monreal e Kieran Gibbs como outras opções para a lateral esquerda.

Nascido em Karlsruhe, na Alemanha, o jogador chegou a defender seleções de base do país, mas depois decidiu se naturalizar bósnio, que é a nacionalidade de seus pais, em 2013. Desde então, defendeu a seleção principal da Bósnia em 17 partidas, sendo que este presente na Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

Ao festejar a sua ida para o clube inglês, Kolasinac lembrou de dois ídolos da história do time. "O Arsenal tem uma grande tradição e eu acompanhei o clube enquanto era um menino, nos dias de Jens Lehmann e Thierry Henry", lembrou o atleta ao se referir ao ex-goleiro alemão e ao ex-atacante francês.

A chegada do lateral bósnio foi confirmada depois de o Arsenal ter oficializado a renovação do contrato do técnico Arsène Wenger, que permaneceu no cargo após ter levado o time ao título da Copa da Inglaterra com uma vitória sobre o Chelsea.

O triunfo sobre os campeões ingleses da última temporada resgatou o abalado prestígio do comandante, que vinha sofrendo duras críticas em meio a vários fracassos e depois acertou acordo para dirigir a equipe inglesa até o fim da temporada 2018/2019, quando poderá completar 23 anos como treinador do Arsenal.

Além do título da Copa da Inglaterra, a equipe terminou o último Campeonato Inglês na quinta posição, o que lhe garantiu uma vaga na Liga Europa, um consolo para o time que não conseguiu se classificar para a próxima Liga dos Campeões.