• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Honda anuncia saída de Pedrosa da equipe ao final desta temporada da MotoGP

Esportes

Honda anuncia saída de Pedrosa da equipe ao final desta temporada da MotoGP

Atualmente, Pedrosa ocupa apenas a 12ª posição da classificação geral da temporada. Em meio a este contexto, as partes acertaram um acordo mútuo para o fim da parceria ao término do Mundial deste ano

A equipe Honda anunciou oficialmente terça-feira que Dani Pedrosa vai deixar de correr pela equipe na MotoGP após o final da temporada deste ano. Será o fim de uma longa relação de 18 anos do piloto espanhol com a montadora japonesa, que ele defendeu em três categorias diferentes da motovelocidade e pela qual estreou na 125cc, hoje chamada de Moto3, em 2001.

O espanhol de 32 anos de idade ganhou um total de 31 provas pela Honda e foi três vezes vice-campeão da MotoGP. Entretanto, ele vem tendo a sua carreira atrapalhada por lesões e operações nos últimos tempos e ainda não subiu ao pódio nenhuma vez no campeonato deste ano da elite máxima da motovelocidade.

Atualmente, Pedrosa ocupa apenas a 12ª posição da classificação geral da temporada. Em meio a este contexto, as partes acertaram um acordo mútuo para o fim da parceria ao término do Mundial deste ano. E o piloto informou nesta terça que revelará os próximos planos para o seu futuro nas pistas quando chegar a Barcelona para a próxima etapa da MotoGP, marcada para o dia 17 de junho.

Por meio do comunicado divulgado nesta terça pela Honda, Pedrosa ressaltou: "Eu quero agradecer à Honda por todos estes anos de grande sucesso. Eu cresci não apenas como um piloto, mas como pessoa com a equipe. Eu sempre terei a Honda em minhas lembranças e em meu coração".

Depois, sem revelar seu futuro, o piloto enfatizou que "na vida nós todos precisamos de novos desafios e eu sinto que esta é a hora para uma mudança". "Obrigado, Honda", finalizou o espanhol, que depois publicou uma nota oficial na qual também agradeceu à equipe por "ter respeitado sempre suas prioridades e decisões". E ele destacou que esta parceria resultou "em uma das relações de trabalho mais frutíferas do Mundial de MotoGP".

O presidente da equipe Honda, Yoshishige Nomura, afirmou também que "hoje é um dia triste" para ele e agradeceu Pedrosa por "todo o seu trabalho e esforço". "Quero expressar minha gratidão por estas duas décadas juntos e quero desejar-lhe o melhor para o futuro", disse o dirigente, por meio do comunicado divulgado hoje pelo time.