LeBron James afirma que próximo time campeão da NBA não vai visitar Donald Trump

Esportes

LeBron James afirma que próximo time campeão da NBA não vai visitar Donald Trump

Eleito presidente dos Estados Unidos em novembro de 2016, Trump assumiu o cargo em 2017 e nunca recebeu a visita de um time campeão da NBA

Redação Folha Vitória

LeBron James garantiu nesta terça-feira que o próximo time campeão da NBA não vai visitar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca. Se as palavras do atleta se confirmarem, será a segunda vez seguida que a tradição não vai se cumprir, uma vez que os jogadores do Golden State Warriors se recusaram a cumprir o protocolo em 2017.

"O que eu sei é que, quem é que vença essa série, ninguém vai aceitar o convite dele", disse James durante a preparação do Cleveland Cavaliers para o Jogo 3 das finais da NBA, que vai acontecer nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília). A equipe do atleta perdeu para o Golden State Warriors as duas primeiras partidas do confronto melhor de sete e agora se prepara para disputar em casa os dois próximos jogos.

"Espero poder estar nessa situação e vencer mais duas partidas para conquistar o campeonato", ponderou Curry nesta terça-feira. "Mas acho que concordo com LeBron. Quase certeza que a forma com que lidamos com a situação no ano passado vai se manter consistente", disse o jogador, um dos líderes do boicote à visita de Trump em 2017.

Na segunda-feira, Trump cancelou o evento na qual receberia a visita do Philadelphia Eagles, atual campeão da NFL, a maior liga de futebol americano do país. A franquia havia tentado agendar com o presidente um encontro com menos jogadores e membros da comissão técnica, uma vez que os astros Malcom Jenkins, Chris Long e Torrey Smith já haviam anunciado que não iriam participar da cerimônia.

Eleito presidente dos Estados Unidos em novembro de 2016, Trump assumiu o cargo em 2017 e nunca recebeu a visita de um time campeão da NBA. Por outro lado, quando conquistaram o título, Curry, em 2015, e James, em 2012, 2013 e 2016, foram ao encontro com Barack Obama, que presidiu o país entre 20 de janeiro de 2009 e 20 de janeiro de 2017.