Palmeiras recebe o São Paulo com Roger Machado sob pressão

Esportes

Palmeiras recebe o São Paulo com Roger Machado sob pressão

A torcida palmeirense, única no clássico, vai lembrá-lo disso a todo momento durante o jogo. Cerca de 27 mil ingressos foram vendidos antecipadamente

Redação Folha Vitória

O Palmeiras aposta no retrospecto positivo em casa para afastar a crise. O momento é delicado para o clube, que encara o São Paulo no clássico deste sábado, às 21 horas, no Allianz Parque, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. São três jogos seguidos sem ganhar, atuações fracas, atletas em xeque e o comando de Roger Machado sob pressão. Aliás, mais uma vez o duelo entre os rivais pode ser fatal para o futuro de um treinador.

Foi assim há três meses, quando um instável São Paulo foi ao estádio do rival para tentar se reerguer ainda com Dorival Junior. Mas foi dominado durante todo o jogo, perdeu por 2 a 0 e, no dia seguinte, o técnico foi demitido. Agora é Roger Machado que está com a cabeça a prêmio. A torcida palmeirense, única no clássico, vai lembrá-lo disso a todo momento durante o jogo. Cerca de 27 mil ingressos foram vendidos antecipadamente.

O elenco liderado por Felipe Melo tenta afastar a crise. "A gente vem fazendo um ótimo trabalho desde o começo do ano", defende o zagueiro Antônio Carlos. "Foi para a final do Paulista, primeiro geral da Libertadores e classificados na Copa do Brasil. Os números dizem coisas boas em relação ao Roger e ao time. Estamos há três jogos sem vencer, infelizmente. Isso pode mudar."

O São Paulo dá de ombros para a má fase do anfitrião. Sabe bem o que é isso, mas agora vive outra realidade. O time não perde há 11 jogos, contando Brasileirão, Sul-Americana e Copa do Brasil. São seis empates e cinco vitórias nesse período.

Há mais motivos para deixar o grupo dirigido por Diego Aguirre motivado para o confronto. De olho na ponta da tabela do Nacional, a equipe quer aproveitar a boa fase para dar fim ao indigesto tabu de jamais ter conquistado pontos no estádio do rival desde que ele foi inaugurado, em 2014. Foram seis clássicos e seis derrotas para os mandantes. "Vamos ao estádio do Palmeiras tentar ganhar e buscar a liderança", promete o treinador. "É um jogo muito importante, que significa muito. Vamos pela vitória fora de casa. Vamos ter dificuldades. Mas, com confiança, sinto que é possível", disse.