Pressionado, Santos receita 'tranquilidade' para sair da crise

Esportes

Pressionado, Santos receita 'tranquilidade' para sair da crise

Redação Folha Vitória

Apesar da campanha ruim do Santos neste início de Campeonato Brasileiro, Jair Ventura tenta não perder a calma à frente do time, que perdeu cinco vezes e ganhou apenas duas partidas até aqui. A equipe está em 18º lugar no torneio e neste momento mostra ser um precoce candidato a lutar contra o rebaixamento, embora tenha um jogo a menos em relação aos demais clubes.

"Dar confiança para os meus atletas. É normal no futebol querer matar todo mundo quando as coisas não vão bem. Mas sabemos que quem pode dar a volta por cima é quem aqui está. Temos de ter atenção aos detalhes. Treinamos sempre na véspera. Precisamos ser mais frios no terço final. Passar tranquilidade", afirmou o treinador.

Pressionado pela torcida, que pichou a Vila Belmiro na madrugada desta sexta-feira, Jair Ventura acredita ter a receita para o time superar as adversidades. "Errar menos. Passar calma para os meninos, pressão para muitos que ainda não estão acostumados. Estão convivendo com cobranças. Natural para a vida do profissional, faz parte da maturação, que possam maturar rápido. A situação de hoje não vai ser a situação final do campeonato. Só nós vamos ser capazes de reverter isso".

A delegação do Santos desembarcou com segurança reforçada nesta sexta-feira, no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, mas não foi incomodada por protestos. Na quinta-feira, porém, torcedores tentaram invadir o hotel onde os jogadores e comissão técnica estavam hospedados em Curitiba.

O Santos volta a jogar neste domingo, na Vila Belmiro, contra o Vitória. Se vencer, o time paulista vai ultrapassar o adversário na classificação, mas dependeria de um empate do Bahia ou de uma derrota da Chapecoense para deixar a zona do rebaixamento. Se perderem, Atlético-PR e Botafogo também podem ser passados pelo Santos, que teria de tirar seis e quatro gols de saldo, respectivamente.