Brasil tem dois atletas garantidos no levantamento de peso na Olimpíada de Tóquio

Esportes

Brasil tem dois atletas garantidos no levantamento de peso na Olimpíada de Tóquio

Esta lista pode aumentar até o dia 5 de julho, quando a Federação Internacional deve apresentar revisões por conta de punições aos países e atletas que testaram positivo nos exames antidoping

Estadão Conteúdo

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução / Instagram

Após uma longa espera, a Federação Internacional de Levantamento de Pesos (IWF, na sigla em inglês) divulgou a primeira lista de atletas classificados os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados em um ano por causa da pandemia do novo coronavírus. Dois brasileiros já estão confirmados na disputa: Fernando Reis (+109kg masculino) e Jaqueline Ferreira (87kg feminino).

Esta lista pode aumentar até o dia 5 de julho, quando a IWF deve apresentar revisões por conta de punições aos países e atletas que testaram positivo nos exames antidoping realizados neste ciclo olímpico. Com isso, o Brasil pode ter mais três atletas classificados: Luana Madeira (49kg feminino), Rosane Santos (55kg feminino) e Serafim Veli (96kg masculino).

A chance de Serafim é maior. Na lista divulgada, os atletas da Colômbia ainda estão presentes. Mas a IWF comunicou o terceiro teste positivo dos atletas do país no ano, o quinto no ciclo olímpico. De acordo com as determinações da entidade, em acordo estabelecido com o Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Agência Internacional de Testagem (ITA, na sigla em inglês), os países que testaram três positivos no ciclo olímpico podem ser punidos com a exclusão dos Jogos.

Com isso, Jhonatan Rivas Mosquera, da categoria de Serafim, não poderia disputar e abriria a vaga das Américas. Luana e Rosane dependem de pelo menos duas punições cada para alcançarem a meta.

Fernando Reis, medalhista de bronze no Mundial de 2018, se garantiu por estar em terceiro lugar no ranking olímpico da categoria +109kg (apenas dos atletas elegíveis para Tóquio-2020), com 3.558,3317 pontos. Os oito primeiros colocados de cada categoria conquistaram a vaga diretamente. Jaqueline entra na lista como melhor ranqueada das Américas em sua categoria.

"Fiquei aflita, esperando oficializar. Parece que cada minuto demorava três dias. É sempre uma emoção muito grande. Por mais que seja a terceira, é como se fosse a primeira. Pois é o topo, é o sonho máximo de um atleta. Como eu fiquei devendo na última, queria muito ir nessa. A primeira vez foi tão bonita, na segunda não foi do jeito que a gente esperava. Vou fazer o melhor, representar bem o Brasil", disse Jaqueline Ferreira, que já disputou os Jogos de Londres-2012 e Rio-2016.