Esportes

André e George mostram confiança em voltar de Paris/2024 com medalha no vôlei de praia

Capixaba André Stein e paraibano George formam a quarta melhor dupla do ranking mundial e serão cabeças de chave no torneio da Olimpíada de Paris

Redação Folha Vitória
Foto: FIVB

André e George vão defender as cores do Brasil pela primeira em uma Olimpíada. E  a estreia deles acontece já com enorme expectativa de subir ao pódio no vôlei de praia em Paris/2024. 

Melhor dupla do País no ranking mundial, o capixaba André Stein e o paraibano George conseguiram a classificação entre as quatro melhores duplas do mundo, o que pode garantir um sorteio melhor na França.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Entre no nosso canal do Telegram!

Medalha de bronze na Copa do Mundo de 2022, a dupla se aprimora no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV) de Saquarema (RJ), onde farão os últimos ajustes antes de viajarem para a Europa. Antes da Olimpíada, agendada para o fim de julho e o começo de agosto, ainda disputarão alguns torneios.

"Para a gente é sempre importante vir para Saquarema, espaço bacana para trabalhar com toda nossa equipe. A gente consegue trazer todo mundo e temos tudo à disposição, dando foco na preparação final para a olimpíada. Daqui a pouco já viaja, joga algumas competições antes e já vai direto para Paris. Importante que a gente passou em quarto no chaveamento olímpico. Sabemos que lá não tem favoritos, mas esperamos dar o nosso melhor", afirmou André Stein.

Natural de Vila Velha, André tem a missão de honrar a tradição capixaba na modalidade em Jogos Olímpicos. Afinal, são três medalhas olímpicas na história: as pratas de Fábio Luiz em Pequim/2008 e Alison em Londres/2012; e o ouro da dupla Alison/Bruno Schmidt no Rio/2016.

RESPIRANDO VÔLEI

O paraibano George também aprovou o período de treinos em Saquarema antes da viagem para a preparação final já na Europa.

"Para a gente é muito importante estar em Saquarema, 'internados' aqui no CDV para respirar voleibol e ter um melhor acompanhamento de nossa equipe em questão de recuperação e treinos a mais", avaliou George, que continuou:

"A proximidade das quadras com os quartos facilita muito nosso descanso, a fisioterapia é toda aqui, a gente ganha muito tempo na questão de regeneração e acaba podendo treinar um pouco mais, puxar mais".

Estreante em Jogos Olímpicos, ele acredita que a dupla pode voltar de Paris recolocando o Brasil no pódio.

"É muito importante estar aqui, o centro de voleibol do Brasil, então sempre bom respirar esses ares só de voleibol. Isso melhora nossas expectativas, que já são altas para as Olimpíadas. A gente se classificou como cabeça de chave, quarto time do mundo, sabe responsabilidade de representar o Brasil e onde está no ranking. Vamos puxar muito aqui e se Deus quiser voltar com medalha de Paris".

LEIA TAMBÉM: Atleta de 18 anos morre a semanas de estrear na Olimpíada de Paris/2024


Pontos moeda