Gideoni avança em 2º à ultima prova do Omnium no ciclismo de pista

Esportes

Gideoni avança em 2º à ultima prova do Omnium no ciclismo de pista

Redação Folha Vitória

Toronto - O brasileiro Gideoni Monteiro tem tudo para garantir mais uma medalha para o Brasil no ciclismo de pista na noite desta sexta-feira. Afinal, após cinco provas do Omnium, ele é o segundo colocado, com oito pontos de folga para o quarto lugar, faltando apenas uma das seis etapas da competição para ser disputada.

O Omnium é a prova combinada do ciclismo de pista, tendo ingressado no programa olímpico em substituição a três outras. Vence o ciclista mais completo, que soma mais pontos na soma das seis etapas: contrarrelógio, eliminação, perseguição, stracht, volta lançada e corrida por pontos.

A liderança, até aqui, é do colombiano Fernando Gavira Rendon, com 184 pontos, contra 174 de Gideoni. Em terceiro vem o canadense Rémi Pelletier (172), seguido do argentino Mauro Richeze (166).

O brasileiro precisa de um quarto lugar na prova por pontos para garantir a medalha. A competição é complicada de ser entendida pelos leigos. São 40 quilômetros percorridos (120 ou 160 voltas, dependendo do tamanho da velódromo) e a cada dez voltas é disputada uma corrida, que dá pontos aos quatro primeiros colocados. É uma competição estratégia.

MAIS CHANCES DE MEDALHAS - Na prova de velocidade, são dois brasileiros nas quartas de final, cujas disputadas começam às 19h05. Flávio Cipriano avançou direto das oitavas, depois que o canadense Hugo Barrette foi eliminado. Kacio Fonseca, por sua vez, perdeu nas oitavas para Hersony Canelon, da Venezuela, mas se recuperou na repescagem, deixando para trás um colombiano e um argentino.

Existe também a possibilidade de medalha com Alice Leite, que avançou à final do keirin ao ser a terceira colocada da sua bateria. Assim, está entre as seis ciclistas que vão participar da disputa pela medalha nesta prova de 2 quilômetros. Uma bicicleta motorizada puxa o ritmo e sai da frente das ciclistas nos últimos 600 metros, para que ela decidam quem será a campeã.

Gabriela Yumi é a atual vice-campeã do Campeonato Pan-Americano, mas sentiu um mal súbito durante os treinos, já em Toronto, foi diagnosticada com apendicite, e acabou cortada da competição. A canadense Monique Sullivan, finalista olímpica, foi a única a superá-la no Campeonato Pan-Americano e é novamente favorita no Pan.

O Brasil já ganhou uma medalha no ciclismo de pista, com a equipe masculina de velocidade, que ganhou o bronze na quinta-feira. Desde os Jogos de Mar del Plata, em 1995, o País não ia ao pódio nesta disciplina do ciclismo.