Atleta cachoeirense vive a expectativa em trabalhar na Olimpíada do Rio de Janeiro

Esportes

Atleta cachoeirense vive a expectativa em trabalhar na Olimpíada do Rio de Janeiro

Ele, que já conquistou mais de 100 medalhas durante a carreira esportiva, foi selecionado como um dos voluntários para o cargo de assistente da área de competição do Boxe

O atleta de Cachoeiro, Neandro Senna, será um dos voluntários da Olimpíada do Rio 2016 Foto: ​Divulgação

Todo atleta sonha em participar de uma Olimpíada e com o cachoeirense Neandro Senna foi não diferente. Aos 31 anos, ele ainda não conseguiu disputar os Jogos Olímpicos, mas realizou uma grande parte dele. O atleta será um dos voluntários da Olimpíada do Rio 2016, e atuará em uma área bastante conhecida em seu dia a dia, as artes marciais.

Há mais de 10 anos na modalidade, Neandro se inscreveu na seletiva há três anos, e há um, soube que tinha sido escolhido para ser um dos voluntários. “Como lutador, é um desejo de muito sonhos ir participar de uma Olimpíada, mas não pude realizar. Mesmo assim, tinha em mente que ir participar de qualquer jeito do evento, e comprei alguns ingressos. E logo fiquei sabendo da seletiva, e resolvi me inscrever”, comenta.

Com medo de não ser chamado, Neandro comprou 15 ingressos para assistir algumas modalidades. “Já tinha até desistido pelo tempo. Como eu trabalhava de emprego, o fato de ter que ficar 15 dias no Rio também pesou, e quando teve a primeira entrevista, não participei. Depois de uns meses, recebi um e-mail me convocando para uma entrevista on line, foi então, que resolvi fazer e fiquei aguardando a carta convite”, explica.

Durante o tempo que esperava, a vida de Neandro mudou completamente. Ele deixou o emprego para assumir o cargo de gerente da academia onde treinava e dava aulas de kick boxing, e se casou. A recebeu a notícia da aprovação quando seguia para a lua de mel. 

“Eu estava no aeroporto do Rio de Janeiro com minha esposa, íamos viajar para a Argentina, quando recebi o e-mail pelo celular. Eu estava na cidade sede dos jogos e tinha recebido a confirmação que iria trabalhar. Fiquei muito feliz, gritei, comemorei e a primeira reação foi ir até o Cristo Redentor e tirar uma foto com a minha aprovação na seletiva”, relembra.

Neandro já recebeu o uniforme do Comitê e viaja no dia 4 para o Rio Foto: ​Divulgação

Amor ao esporte

Ainda sem saber o que iria fazer, Neandro só pensava no sonho realizado. “Me inscrevi por amor ao esporte. Isso é a minha vida. Há 19 anos conquistei minha primeira medalha em uma modalidade esportiva, e hoje, coleciono mais de 100. Estar na Olimpíada é um sonho e recebi o apoio de muitos amigos, e principalmente, de minha esposa Poliana”, ressalta o atleta.

Neandro vai atuar como assistente da área de competição do Boxe, e ficará frente à frente com os atletas. “O suor deles vai respingar em mim (risos). Essa era exatamente a área que eu queria. Vou adquirir experiência e ter contato com atletas do mundo todo. Sem contar, que esse é um cargo de confiança, estarei diretamente envolvido na organização”, conta.

Para participar como voluntário, Neandro teve que participar de dois treinamentos presenciais e oito on line, além de cursar inglês. “Os cursos são obrigatórios. Eles prezam pela excelência no atendimento aos atletas e o público em geral. Comprei mais alguns ingressos e vou poder assistir várias outras modalidades durante as minhas folgas”, explica.

A modalidade do Boxe é a única que acontecerá durante todos os dias da Olimpíada. Ela começa no dia 5 de agosto e segue até o dia 19. O voluntário cachoeirense viaja no dia 4 para o Rio de Janeiro. “Já fui buscar meu uniforme e fui convidado para participar no sábado (30), do ensaio geral da abertura, mas não poderei ir. Não tenho palavras para descrever esse momento. Sempre fiz trabalhos voluntários, mas esse será uma realização pessoal. A ansiedade não cabe em meu coração e não vejo a hora de começar”, completa Neandro.