• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Ciclista é definida como porta-bandeira australiana, mas não trará família ao Rio

Esportes

Ciclista é definida como porta-bandeira australiana, mas não trará família ao Rio

Melbourne - Dona de duas medalhas de ouro olímpicas, Anna Meares foi escolhida para ser a porta-bandeira da Austrália na cerimônia de abertura dos Jogos do Rio, em 5 de agosto, mas pediu para que a sua família não viaje ao Brasil devido às suas preocupações com a segurança e o vírus zika.

Meares foi anunciada nesta quarta-feira como a porta-bandeira e capitã da equipe da Austrália, que deverá ter 410 membros. A cerimônia contou com a presença da ex-jogadora de basquete Lauren Jackson, que levou a bandeira do país em 2012, nos Jogos de Londres.

O pai de Meares, Tony, disse que a ciclista pediu a ele e sua esposa, Marilyn, que a assistiram competir em Pequim-2008 e Londres-2012, para não viajarem ao Rio. "Ela tem um pouco de preocupação com a segurança para os visitantes, sobre como isso seria", disse Tony Meares. "'Ela disse: 'Eu preferiria que você não fosse" e isso é apenas uma preocupação que eliminamos imediatamente".

Os altos níveis de criminalidade do Rio têm sido exacerbados pelas recentes preocupações políticas e econômicas do Brasil. As autoridades australianas, e as de vários outros países, instruíram seus atletas a ficarem longe das favelas da cidade.

Meares disse que ela também esteve em contato com os médicos da equipe olímpica australiana para ter informações sobre o vírus zika, transmitido por mosquitos e que pode causar microcefalia nos bebês de mulheres grávidas. O vírus vem sendo citado como razão para atletas de ponta ficarem fora dos Jogos, incluindo os golfistas Jason Day e Rory McIlroy.

"É realmente difícil de decifrar o que é exagero e o que é a realidade. Estou apenas tentando receber as informações da equipe médica do AOC (Comitê Olímpico Australiano, na sigla em inglês)", disse. "Sendo mulher, é difícil e estou constantemente ao telefone com o meu médico", comentou. "Honestamente, isso pode realmente ser mais benéfico para o povo do Brasil, para colocar um holofote sobre algo que estão vivendo diariamente", acrescentou.

Meares possui cinco medalhas olímpicas, sendo duas de ouro. Ela defenderá o seu título olímpico na prova individual de velocidade e também participará da disputa por equipes de velocidade e do keirin no Rio. "Para mim, uma garota do campo, a filha de um mineiro, me tornar a porta-bandeira deste país me deixa muito emocionada e orgulhosa", disse.