Leco promete reforços e acredita que Bauza fica no São Paulo

Esportes

Leco promete reforços e acredita que Bauza fica no São Paulo

Redação Folha Vitória

São Paulo - O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, garante que vai atender aos pedidos do técnico Edgardo Bauza e irá contratar jogadores nos próximos dias. O dirigente esteve no CT da Barra Funda nesta terça-feira e em conversa informal com os jornalistas, assegurou que pretende acertar com mais um ou dois jogadores, mas não deu maiores pistas sobre quem seria.

Nesta lista não conta o zagueiro Douglas, que esteve no CT na segunda-feira para passar por exames médicos e aguarda detalhes burocráticos para assinar contrato. Como ele está conseguindo a rescisão contratual com o Dnipro, da Ucrânia, por falta de pagamento de salários, a tendência é que o acerto demore alguns dias ou até semanas.

Enquanto isso, a diretoria corre contra o relógio para conseguir acertar com algum jogador que atua no exterior até essa terça-feira, data limite para inscrição de atletas que jogam no exterior. Vale lembrar que o limite é para que o clube registre o jogador na Fifa, mas o anúncio pode ocorrer, por exemplo, na quarta-feira. Caso não consiga, resta apostar em atletas sem clube ou que esteja no futebol brasileiro.

O setor que mais preocupa é o ataque. Calleri e Alan Kardec deixaram o clube e Ytalo sofreu uma lesão que o tirará dos gramados até o fim do ano. Até o momento, apenas Gilberto chegou e a diretoria, embora não confirme, foi atrás de Hernan Barcos, ex-Palmeiras, Diego Tardelli, que já defendeu o São Paulo, e de Milton Caraglio, do Tijuana.

Preocupado com a possibilidade de pegar um elenco enfraquecido nas mãos, Bauza deu uma entrevista para uma rádio argentina na segunda-feira onde ameaçou deixar o São Paulo caso não tivesse reforços. Leco acredita que novos jogadores chegarão e que o treinador não deixará o clube, com quem tem contrato até o fim do ano.

O treino desta terça-feira também foi marcado pela visita do atacante Alan Kardec, que foi se despedir dos colegas, já que acertou a transferência para o Chongqing Lifan, da China.