• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após primeiro gol, Corinthians adota cautela para não 'queimar' Pedrinho

Esportes

Após primeiro gol, Corinthians adota cautela para não 'queimar' Pedrinho

Considerado uma joia dentro do clube, Pedrinho vem ganhando espaço no time de Fábio Carille

São Paulo - O jogador do elenco do Corinthians que causa mais euforia na torcida é o meia-atacante Pedrinho. Ele sempre é o mais aplaudido e ovacionado mesmo jogando pouco. Com o gol feito contra o Patriotas, da Colômbia - o seu primeiro no time profissional -, na última quarta-feira, pela Copa Sul-Americana, a tendência é isso aumentar. Mas o técnico Fábio Carille prefere manter a cautela para não "queimar" o garoto.

Atualmente Pedrinho é considerado reserva do reserva. Ele pode atuar na posição de Jadson ou Romero, mas antes dele estão à frente Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto e Clayson. Fábio Carille não quer antecipar etapas com o menino de 19 anos.

Um exemplo dentro do próprio clube é Lulinha, que apareceu na base como um fenômeno, mas foi lançado antes da hora e nunca conseguiu se firmar. Pedrinho, entretanto, mostra personalidade e parece ter cabeça boa. "Sei que a comissão técnica trabalha para me lapidar da forma certa e os titulares estão um nível acima. Tenho certeza que o Carille e o Osmar Loss (auxiliar) estão me lapidando para eu entrar na hora certa. E quem está jogando hoje vive um bom momento", disse o garoto.

O jogador aproveita a oportunidade de não ser tão cobrado quando entra e ter a companhia de atletas mais experientes para amadurecer mais rápido. "Escutar as palavras das pessoas mais experientes ajuda muito. Passam confiança, mandam jogar com liberdade para não se limitar. Cada palavra é uma motivação maior", contou o atacante.

Quem está radiante com o momento do meia-atacante é o pai de Pedrinho, Pedro da Silva. "Toda vez que meu pai fala de mim, ele se emociona e chora. Ele sempre sonhou ser jogador, mas ele era muito ruim. Aí pediu um filho bom de bola", brincou o meia. "Ontem (quarta-feira) ficamos conversamos e eu não queria desligar o telefone", lembrou.