• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

IAAF mantém sanção aos esportistas russos às vésperas do Europeu de Atletismo

  • COMPARTILHE
Esportes

IAAF mantém sanção aos esportistas russos às vésperas do Europeu de Atletismo

A Federação Internacional de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) informou nesta sexta-feira que manterá a sanção aos atletas da Rússia por conta do escândalo de doping. O anúncio foi feito porque daqui a 10 dias acontecerá o Europeu de Atletismo, em Berlim, na Alemanha.

"O Conselho da IAAF adotou por unanimidade a resolução de que a Rusaf (Federação Russa de Atletismo) não volte a funcionar neste momento", disse o norueguês Rune Andersen, chefe do departamento de inspeção da IAAF no caso russo.

Andersen, no entanto, também informou que houve uma "melhora significativa no compromisso da Rusaf no cumprimento dos requisitos para reincorporação". Para a Federação Russa voltar a fazer parte do quadro de entidades da IAAF, segundo o norueguês, será necessário cumprir quatro demandas.

Inicialmente, a Rusaf deverá pagar os custos que a IAAF teve para investigar o escândalo de doping. A segunda é que a Agência Antidoping Russa (Rusada) deve ser reinstaurada pela Agência Mundial Antidoping (AMA).

Outro pré-requisito chave é o reconhecimento por parte do governo russo admitindo que funcionários do ministério dos Esportes orquestraram o uso de doping dos atletas russos. Por fim, as autoridades russas devem abrir o acesso às provas de doping feitas pelo laboratório da Rusada entre 2011 e 2015.

O presidente da IAAF, Sebastian Coe, teve um discurso semelhante a Andersen. "Eles avançaram em algumas áreas, mas ainda faltam algumas lacunas. Eles apresentaram algumas mudanças e estas mudanças tornam o retorno mais viável. No entanto, não estão ainda a ponta de cumprir todos os requisitos", sinalizou.

A suspensão russa está em vigor desde novembro de 2015, quando foi denunciado publicamente um esquema de doping institucionalizado no atletismo russo. O escândalo foi ampliado quando outra investigação apontou doping generalizado nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, em 2014. O esquema tinha o apoio e até a operação de funcionários do governo.

Como consequência, a Rússia foi impedida de competir no atletismo nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, no Mundial de Atletismo de Londres, do ano passado, na Olimpíada de Inverno deste ano, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Apesar disso, 168 atletas tiveram os históricos de exames avaliados e receberam convites para a disputa na Coreia do Sul, defendendo uma bandeira neutra.

Durante a disputa, foram constatados dois casos de doping entre os atletas russos que competiram sob bandeira neutra. Mesmo assim, o Comitê Olímpico Internacional decidiu encerrar a suspensão que existia sobre o esporte russo, que recuperou seus direitos olímpicos.