• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Inter bate Ceará, amplia invencibilidade e sobe para 3º no Brasileirão

  • COMPARTILHE
Esportes

Inter bate Ceará, amplia invencibilidade e sobe para 3º no Brasileirão

Com mais dificuldades do que esperava, o Internacional fez a lição de casa na noite desta segunda-feira, no encerramento da 14ª rodada do Brasileirão. Jogando no Beira-Rio, o time gaúcho superou o lanterna Ceará por 1 a 0, aumentou sua invencibilidade para dez jogos e encostou nos líderes da tabela.

O Inter subiu para o terceiro lugar, agora com 26 pontos. Está atrás somente do líder Flamengo, que tem 30, e do vice-líder São Paulo, com 29. Já o Ceará segue na última posição da classificação, com apenas oito pontos, e uma solitária vitória - se tivesse vencido nesta segunda, deixaria a lanterna.

Em ascensão no campeonato, o Inter parecia que não teria dificuldade para superar o lanterna no primeiro tempo. Dominou o duelo sem sobressaltos, mas pecava na criação. Assim, só cresceu em campo e decidiu o duelo no segundo tempo, após as entradas de D'Alessandro e Leandro Damião. Ambos participaram do lance do único gol da partida.

O Inter volta a campo já na quinta-feira para enfrentar o América-MG, no Independência, pela 15ª rodada. O Ceará jogará somente no sábado, contra o Fluminense, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, já pela 16ª rodada. O time cearense só jogará pela 15ª no final de agosto.

O JOGO - Ainda sem D'Alessandro e Leandro Damião entre os titulares, o Inter não se intimidou com o frio de 12 graus em Porto Alegre e foi para cima do Ceará. Adiantou a marcação, impôs pressão no modesto rival, que tentava escapar da lanterna, mas errava no passe final. Como resultado, passou os primeiros 30 minutos de jogo sem finalizar a gol.

Da dupla mais ofensiva, somente Rossi criava algum perigo para a zaga do Ceará. Oscilando entre os dois lados do campo, ele voltava para fazer a ligação entre o meio-campo e o ataque. Já Pottker atuava mais à frente, isolado, sem ser acionado durante todo o primeiro tempo.

Com dificuldades para criar, o Inter passou a reduzir o volume de jogo a partir dos 25 minutos, justamente quando o Ceará parecia mais frágil na defesa, cometendo erros bobos em série. Diante da oportunidade, o visitante tentou ir para cima. Não chegou a causar maiores perigos à defesa gaúcha. Com frequência, parava nas próprias limitações.

Quando o jogo se tornou mais aberto, o Inter passou a causar mais ameaças ao gol do Ceará. Aos 37 minutos, Rossi disparou pela esquerda, entrou na área, cortou os dois marcadores - um deles escorregou sozinho - e encheu o pé. A bola acertou o travessão e saiu.

No segundo tempo, o Inter repetiu a postura do início do jogo. Impôs marcação alta e passou a pressionar a defesa do Ceará desde os primeiros minutos. Com o passar do tempo, ficava evidente mais uma vez como a equipe sentia falta de um armador.

Patrick e Nico López não conseguiam municiar o ataque e o técnico Odair Hellmann decidiu colocar D'Alessandro em campo aos 13 minutos. A entrada do argentino deu maior movimentação ao meio-campo, porém as chances ainda eram raras no ataque. Em uma delas, aos 20 minutos. Pottker recebeu pela direita e acionou, pelo meio, Patrick, que chegou batendo longe, para fora.

Na sequência, Hellmann deu mais uma cartada. Colocou Leandro Damião aos 23. As apostas deram resultado sete minutos depois. Numa jogada com participação de D'Alessandro e Damião, Pottker mandou para as redes, aos 30, ao aproveitar rebote do goleiro Éverson na pequena área.

Mais confiante, o Inter partiu para cima em busca do segundo gol. Aos 35, Damião arriscou de longe e Éverson teve trabalho para fazer a defesa. O Ceará tentou reagir nos minutos finais e quase empatou, aos 47, em cabeçada de Arthur, para fora. E teve que aceitar a oitava derrota neste Brasileirão.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL 1 x 0 CEARÁ

INTERNACIONAL - Danilo Fernandes; Zeca, Danilo Silva, Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson (Leandro Damião), Patrick, Nico López (Gabriel Dias); Rossi (D'Alessandro) e William Pottker. Técnico: Odair Hellmann.

CEARÁ - Éverson; Arnaldo, Tiago Alves, Luiz Otávio e João Lucas; Richardson, Fabinho, Juninho (Éder Luis) e Reina (Calyson); Arthur e Felipe Azevedo (Luidy). Técnico: Lisca.

GOL - Pottker, aos 30 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Arthur, Richardson, Reina, Rodrigo Dourado, Danilo Silva.

ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araújo (RJ).

RENDA - R$ 569.225,00.

PÚBLICO - 19.277 pagantes (23.595 no total)

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).